segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Á UM AMIGO


Eu nem esperava o que aconteceu
Pois foi assim... Muito de repente
Suas palavras meu coração aquiesceu
E a elas  eu não consegui ser indiferente

E num desses meus momentos de tristeza
Me surpreendi meu amigo ante seu falar
E absorvi  tuas palavras numa única certeza
Sem fantasias a verdade estavas a me mostrar

Fechei-me naquele meu mundo tão obscuro
E após pensar, teu conselho, seguir eu decidi
Muitas lágrimas derramei no meu quarto escuro
Mas de cada palavra escrita eu não me arrependi

E assim deixei que aquele meu rasgar de alma
Expusesse sem dó todas essas minhas feridas
Não consegui livrar-me da tristeza, mas a calma
Voltou a reinar em meio as contrárias investidas

Investidas dos meus pensamentos agonizantes
Que assistia indiferente ao meu tormento atroz
Mas todo meu sofrimento eu ocultei... Mediante
Ao término sem volta de um pronome... Nós...

Sem dúvida foste menino importante pra mim
Num momento que me estava sendo tão crucial
Ao meu sofrimento ainda não pude por um fim
Mas teu conselho me deu um despertar triunfal

Bendita seja amigo tua solidariedade e sabedoria
Me deste ânimo e em tuas sábias palavras me apoiei
Teus conselhos conseguiram extirpar minha agonia
Agora estou pronta pois sei que novas batalhas vencerei


 pra

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios