terça-feira, 3 de abril de 2012

COMO PODEREI


Nunca pensei que eu voltasse
a me sentir outra vez assim
tão cheia de medos e revoltas
Parecendo em tudo ver um fim

Quantas vezes pensei estar sonhando
E sentia muito medo de acordar
Hoje mais uma vez me vejo chorando
Parei de insistir em apenas fantasiar

Sei que me esperam dias amargos
Alegrias sei que não mais irei sentir
O amor de mim se foi, e isso é um fato
Se foi de mim o motivo que me fazia sorrir

Noites de insônia irão me afligir
Buscarei teus afagos, sem os encontrar
Tuas carícias não mais irei sentir
Não mais o terei para me amar...

Como poderei esquecer a tua voz
E as tuas doces palavras de amor
Foste um sonho... Acordei, foi atroz
Pois te foste só me deixando a dor

Meu desespero tão visível se faz perceber
Te perdi quando eu o julgava só meu
E difícil eu sei será pra mim te esquecer
Dentro dessas lembranças que ainda não morreu

3 comentários:

vendedor de ilusão disse...

Gostei muito do seu blog e apreciei suas postagens, tanto que já o sigo. Dê-me a honra, visite o meu e conheça minhas obras.
Aproveito e lhe desejo uma feliz Páscoa.
http://vendedordeilusao.blogspot.com

Evanir disse...

Páscoa é ajudar mais gente a ser gente,
é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.
Páscoa é renascimento, é recomeço,
é uma nova chance pra gente melhorar as coisas que não gostamos em nós.
Para sermos mais felizes por conhecermos a nós mesmos mais um pouquinho
e vermos que hoje somos melhores do que fomos ontem.
Uma Pascoa Abençoado com carinho.
Evanir..

vendedor de ilusão disse...

Caro Gil, passei por aqui para lhe dizer de que, se interessar, posso divulgar seu livro no blog. Se quiser,entre em contato pelo e-mail: jrviviani@uol.com.br
Um abraço.
http://vendedordeilusao.blogspot.com

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios