sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Penso



As vezes penso que estou só
Embriagada de desejos e solidão
Mas eu sei que tudo seria muito pior
se não existisse saudades em meu coração

Bem sei que vivemos uma vez apenas
E que cabe a cada um tentar ser feliz
Mas para mim a dor nunca foi amena
Mesmo que para isso acontecer nada fiz

Na verdade, fazer eu bem que tentei
Mas foi em vão, hoje, confesso
E eu lembro até onde falhei
Foi ao tentar com o destino um protesto

E fui deixando que tudo acontecesse assim
Da forma como na minha vida tudo ocorreu
Tudo contribuiu para chegar a esse fim
Mas foi inútil, já que esse amor nunca morreu

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios