quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Chance De Viver


Foi na penumbra desta madrugada
Que de alma triste e cansada
Eu resolvi então me esconder

Me esconder dos meus sentimentos
Pois um amargo e cruel abatimento
Me deixou sem quase nada entender

E assim, inquieta e quase emudecida
Sem sentir os sentidos da minha vida
Que me vi aos poucos a desfalecer

E sentindo do nada todos os resquícios
Fui deixando quase que sem vestígios
O tudo do nada que um dia consegui viver

E foi assim, nessa fria madrugada
Quando sobre a vida me vi debruçada
Lembrei de um alguém especial...Você

E como uma tênue e delicada esperança
Senti então a alegria pura das crianças
E adormeci agarrada a esta chance de viver

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios