segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Insuportável Dor


Estou sentindo uma tristeza tão grande
A qual já nem consigo mais controlar
Talvez seja a mesma dor que os amantes
Muitas vezes são obrigados a suportar

Parece até qua a alma está se rasgando
E já nada consegue essa dor diminuir
E num grito mudo eu vou implorando
Não me deixem nessa dor me consumir

Tenho me sentido pequena e abandonada
E choro desesperada sem nenhum pudor
Me sinto desfalecer como uma condenada
Abraçada a minha triste e pungente dor

Bem sei que não há quem consiga medir
Essa dor que me maltrata tanto assim
E finalmente nunca terei como impedir
O que lamentavelmente será o meu fim

Mas quando a tarde melancólica cair
E eu não mais entre vocês me encontrar
Deixem o vento vossas almas possuir
Pois talvez nessa brisa eu possa estar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios