segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Meu Sofrimento


Meu Deus! Como é grande esse tormento
Já não posso me obrigar a prosseguir
Sem um desabafo ou mesmo um lamento
A cada novo dia que venha a surgir

E sinto uma estranha e cruel letargia
Que me incomoda e me consome
Eu preciso de um pouco de alegria
Pois de viver eu sei que sinto fome

E em meio a meus estranhos devaneios
Vou me perdendo em dores e pensamentos
E sinto que não consigo nenhum outro meio
Nenhum outro que me leve ao esquecimento

E cada lágrima que triste vou vertendo
Sinto-as queimando com grande ardor
Talvez nem elas sintam que nesse momento
Não existe maior sofrimento para essa dor

E perdida busco com ansiedade um por quê
Que mostre o que me acontece de fato
Porém vejo que é até muito simples entender
O motivo maior desse tão grande maltrato

E me entrego às dores em silêncio profundo
Tentando em pensamentos algo amenizar
E sofro ainda mais quando consigo perceber
Que nada do que eu faça, isso eu vá mudar

E é latente o desejo ao qual quieta mergulho
E as indagações me vêm aos borbotões
Mas se no caminho há tantos pedregulhos
Será muito difícil resolver minhas questões

E novamente me ponho então a pensar
E em meio a esse tão grande sofrer
Percebo que mesmo que eu venha a calar
Meu sofrimento se resume na ausência de você

Um comentário:

AnGinha disse...

É linda. Me sinto assim constantemente...Meu coração está meio confuso, carente... Mais uma vez você expressou em palavras, mesmo sem saber, como me sinto...
Beijos