sexta-feira, 30 de outubro de 2009

À Menina Agatha



Que encanto de menina é a Agatha
Em seu rostinho tão meigo
Reluz o que tanto chama a atenção
Pois no seu despretensioso jeito
Há bem mais que emoção pura
Pois nessa beleza de grande candura
Hoje só há espaço para travessuras
Nesse existir de modo tão perfeito

E em seu olhar tão doce e lindo
Brilha o encanto da inocente vaidade
Nesse olhar semicerrado para o mundo
Mas que despertará com a chegada da idade
Porém, o que se abriga nessa inocência
Só mesmo a natureza com sua paciência
Libertará sem muita insistência
No desabrochar dessa flor para a realidade

Mas para o seu hoje, o seu agora
Muitas peraltices ainda irá curtir
Seu tempo de adolescente ainda não chegou
E muito ainda há para brincar e sorrir
Pois os anos logo passam
As brincadeiras breve acabam
Os sonhos infantis se calam
E assim Agatha, outros sonhos hão de vir

Um comentário:

Anônimo disse...

Adorei a poesia, fiquei encantada e Agatha também...agradecemos o carinho, bjos.

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios