quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

VOZ DO AMOR


Olhando essa paisagem sinto melancolia
E o meu riso se esconde num gesto travesso
Lembro da menina risonha, cheia de alegria
Mas que se perdeu nos anos de sonhos e desejos

E nessa caminhada que muito feliz eu fazia
Fui aos poucos deixando para trás o melhor
Pois eu ia adquirindo entendimento e fantasias
Caminhando a passos largos para algo maior

Maior em dores, decepções e também saudades
Principalmente dor... Ao perceber o que eu perdia,
A inocência se foi aos poucos deixando as maldades
Que ao longo da minha jornada eu logo conheceria

Muitas vezes ao pensar no que deixei para trás
Roubado pelos anos que nunca perdoa ninguém
Fui me ressentindo por tudo quanto não fui capaz
Para transformar em melhor o que eu vi mais além

E quando meu espírito infantil ressurge do nada
Muitas vezes me transformo sem nenhum pudor
E vejo brincar a mulher em menina transformada
E logo me sinto tomada por um desejo avassalador

Desejos de ser possuída pela tal da felicidade
Não importando se depois vou chorar ou rir
Poder esquecer o tudo que me inflige a idade
E finalmente pela voz do amor me deixar ouvir




Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios