quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

POR TUDO ISSO


São tantas as vezes que me sinto como criança
Num mundo de sonhos e risos a espocar
Mas o surgir das minhas perdidas esperanças
Me transforma e meu sorriso se torna um esgar

Sem querer retenho nas minhas lembranças
O que tanto me feriu sem eu sequer merecer
E me sinto perdida nessas frias andanças
Desse meu destino atroz ao me trazer você

E se junto os pedaços de mim... Sempre tristes
Quase nada consigo separar pois é grande a dor
E bem sei que o tudo que trago comigo é mesmice
Que tantas vezes se vestiu desse sentimento, o amor

Hoje, ao olhar para meu ontem até sinto vertigem
É que voltam a me acenar vestígios dos meus sonhos
Como eu gostaria que por mim também sentissem
O que escondo e liberto nos versos que componho

Seria tão perfeito não conhecer as dores do amor
Que tanto martirizam e que não findam jamais
Talvez eu até pudesse não sentir tamanha dor
E quem sabe eu ainda conservasse minha paz


Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios