terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

UM DECLINAR DE DIA


Hoje minha vida se resume a um declinar de dia
As cores vão esmaecendo num lento desbotar
À noite que vai surgindo ofereço as falsas alegrias
Pois assim tem sido minhas passadas nesse caminhar

A lentidão com que sorvo esse esse cálice ofertado
Apenas traduz para mim o que demorei a compreender
As flores a mim ofertadas não havia perfume a ser exalado
Havia apenas uma seiva amarga que transbordava de você

Que importa se algo de bom um dia eu tenha dado...
Afinal para alguma coisa serve a nossa caminhada
E se do meu mundo um dia o colorido eu tive apagado
Nunca deveria aceder ao desejo de dar-lhe nova pincelada

Mesmo assim continuo a caminhar enquanto me for permitido
Ausências, muitas ainda se farão, e disso eu tenho a certeza
Mas nenhuma acontecerá por um dia eu assim ter preferido
Mas caberá a mim não mais me deixar enganar por falsas belezas

Mas cada um tem aqui na terra uma missão a ser cumprida
E acredito que a minha ao chegar da hora irá acontecer
E algum dia, de forma suave essa missão se fará sentida
E assim sentirei que esta minha missão estará ligada a você




Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios