segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Entre Meus Sonhos


Ando muito triste e pensativa
Meus pés parecem querer parar
Já não sinto forças para vencê-los
Nem tenho mais voz para reclamar
E nesse dilema quase fatal
Triste me convenço afinal
Que esse tem sido meu grande mal
Ter perdido a vontade de lutar

E perambulo entre meus sonhos
E vez por outra os vejo quase ruir
E em vão busco nesses versos que componho
Algo que afinal me dê motivos para sorrir
Mas a lentidão dessa sofrida espera
Me deixa saudosa das minhas quimeras
Pois do que ontem fui,hoje sei que nada era
Por isso minha vida é só fingir

E nesse sofrimento amargo e tão cruel
Sorrio para o mundo escondendo minha dor
Pois sinto que ninguém se importará
Se no meu mundo já não há mais cor
Já não sinto o borbulhar da esperança
Essa se desfez em meio as desconfianças
Que atinge a alma de toda e qualquer criança
Se um dia sentiu ter sido roubado um seu amor

E por mais que eu lute, sinto o fracasso
Que me atinge mesmo sem eu querer
Não importa qualquer que tenha sido o meio
Que eu tenha usado para tentar vencer
já não me importa que eu viva nessa solidão
Nem que não haja mais paz em meu coração
Mesmo que eu já não consiga chamar a atenção
Nada mais faz sentido,se já não tenho mais você

Se pelo menos eu te tivesse, sorriria para o mundo
E apenas por você eu finalmente me realizaria
E tudo aconteceria de um modo tão perfeito
Onde o tudo, o nada completaria
E com certeza ninguém seria mais feliz que eu
O seu mundo se realizaria no meu
O meu mundo se faria no seu
E a felicidade finalmente em mim reinaria

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios