sábado, 11 de abril de 2009

Não Importa


Mesmo que o tempo pereça
Ainda que minha alma se cale
E mesmo que de mim te aborreças
Ainda assim vivo para amar-te

Não importa que já não me queiras
Ou que nem mesmo tenhas me amado
Ainda assim, és a razão primeira
Pois meu coração continua apaixonado

E se nem assim me queiras ouvir
Continuarei secretamente te amando
Pois hoje tudo na vida me faz sentir
Que preciso continuar te buscando

E nessa infeliz forma de pensar
Te desejar é tudo que ainda me resta
Pois se eu não puder contigo sonhar
Viver por viver com certeza não presta

Um comentário:

AnGinha disse...

Faço minhas suas palavras.
É exatamente assim que me sinto.
Beijos