quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Vida Benfazeja


Um dia a vida benfazeja me deu
Um sorriso bonito e sedutor
Mas o destino o roubou e não me devolveu
Foi quando eu abri a boca pra falar de amor

E com o tempo, outro presente da vida ganhei
Uma pequena chance de algo bom conquistar
Mais veio outra vez o destino e eu fiquei
Com as mãos levantadas, acenando para o ar

E foi assim que as amarguras fui juntando
A cada novo golpe que o destino me dava
E assim as muitas dores fui acumulando
Pois só era desgosto que a mim chegava

Mas até hoje aos trancos tenho sobrevivido
E sinto que o que me restará ao morrer
É o consolo de por muitos anos ter vivido
Agarrada a esperança de um dia ainda lhe ter

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios