terça-feira, 27 de julho de 2010

Sempre O Tempo


O tempo as vezes parece parar
Meditando busco por fortes razões
Mas nunca as consigo encontrar

E cada uma dessas parcas emoções
Se debatem e vejo que nada posso fazer
Para tornar mais suave essas sensações

E revejo em cada situação, apenas você
E padeço sem conseguir lhe alcançar
Pois eu nunca vou deixar de lhe querer

E vou da tristeza tentando me libertar
Perdida num tempo que em vão busco esquecer
Sabendo que em ti não mais vou me refugiar

E são nos momentos que me levam a você
Que ainda consigo por dentro sorrir
Mesmo que no tempo eu continue a me perder

E serão inúmeras as vezes que vou sentir
Do tempo raiva e com bem mais razão
Pois ele sempre me impede de ir e vir

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios