quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Brindemos


Percebo que em cada palavra não dita
Foi se ofuscando aos poucos a esperança
E mesmo que mais nada para nós persista
Pois morreu com certeza minha confiança

E esta aos poucos ia sempre se fortalecendo
Nesse teu olhar terno e nesse largo sorriso
E com teus gestos sempre ia a tudo enaltecendo
E crescia os meus sonho que eu sempre tinha crido

Hoje já não importa mais que a esperança se esvai
Nem mesmo que meu peito soluce triste e calado
Porventura um dia se lembraram de contar os ais
Que meu peito aplacou tantas vezes emocionado?

Mas agora a cada momento que vejo por mim passar
Penso em toda ternura que um dia nos envolveu
E vejo quanta inquietude pairando nesse teu olhar
E sinto que toda aquela doçura no tempo se perdeu

Brindemos pois aos muitos sonhos que em nós ficou
E as contagiantes alegrias que um dia juntos vivemos
As fantasias em nossas vidas bem sei, muito nos marcou
Mas por tudo que vivemos,por esse amor,apenas brindemos

Um comentário:

AnGinha disse...

Brindemos sim! Ao amor!
Ainda que hj só reste a saudade...

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios