quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

QUANDO EU MORRER


O tempo tem realmente passado muito veloz
E o final da minha jornada já se aproxima
Penso no que ansiosa ainda espero... Um nós
Mas creio que isso é a vida quem determina

Grandes momentos em mim já se fez
Não importando se fora
m bons ou ruins
Poucas vezes fui guiada pela sensatez
E nunca de fato parei pra pensar em mim

Bem sei... Quando eu morrer nada levarei
E o melhor de mim em pó se transformará
E eu falo das muitas lembranças que guardei
É o que tenho na alma, mas comigo morrerá

E nessa caminhada em muitas pedras tropecei
E todas elas me feriram sem qualquer compaixão
Porém a maior de todas as dores foi quando tentei
Conservar um pouco de amor em meu coração

Mas bem sei que nada disso terá de fato importância
Pois quando eu morrer tudo ficará igual, dada diferente
O mundo continuará como está, dominado pela ganância
E o famoso amor ao próximo... Será talvez... Inexistente



Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios