sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

POR ESSA VIDA


E foram pelas obscuras esquinas da vida
Que pouco a pouco me perdi sem perceber
Muitas horas cansadas, infelizes e perdidas
Triste dias, meses e anos...Eu não tinha você
Hoje bem mais cansada e meio perdida
Relutando em não mais querer perder
Os afagos imaginários dessa mão amiga
Que o destino me trouxe por VIDA... Você
Num destino nem sempre bem-vindo por mim
Deixei que ditassem regras para o meu viver
E sempre tropeçando na minha rebeldia, enfim
Eu sentia que me faltava algo, hoje eu sei... Você
Inúmeras tentativas de ser feliz... E foram em vão
Acredito que sempre busquei de forma errada
Deixei-me ser guiada pelo tonto do meu coração
Em meio as esperanças perdidas, chegasses do nada
Se multiplicam os encontros mais que desencontrados
E as vezes sinto minhas esperanças fugindo aos poucos
Mas VIDA recua embora permaneça taciturno... Calado
E fala em silêncio... E eu vou sufocando meus gritos roucos
Da vida o que espero é pouco... Só quero essa VIDA
Que aos poucos a mim se achegou sem eu sequer perceber
Por essa VIDA anseio e quase sempre de forma enternecida
Mas é o tudo que a vida tem me prometido através de você...

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios