quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

SOU NA VERDADE


Eu sou esse amor oculto... Sufocado
Que em teu peito reténs nem sei por que...
Sou esse grito em tua garganta... Calado
Sou a magia das lembranças entre eu e você
Sou essa lágrima que um dia deixaste cair
Sem saber o que fazer com nossa paixão
Sou esse desejo imenso de ficar e nunca partir
Sou o pulsar aflito que atropela teu coração
Eu sei que sabes bem quem eu sou
Sou aquele toque que insistes em esquecer
Pois sou aquela esperança que a ti se chegou
E nela te agarrasses mesmo sem querer
Ainda sou aquele murmúrio abafado e atrevido
Que com certo receio insistes da tua vida ocultar
Sou aquele amor por vezes louco e proibido
Mas sou a tua chance de viver... E de sonhar
Sou aquela amiga as vezes calada... E sem razão
Que na razão busca sentido sem nunca encontrar
Sou aquela veia as vezes pulsante do teu coração
Sou na verdade aquele amor que deixaste escapar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios