quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

O QUE VIVER


De todas as paradas obrigatórias ou não da minha vida
Há uma que, inevitavelmente mexeu com todo o meu ser
E em muitos desses momentos me fez outra vez atrevida
Foi a partir do dia que em meu mundo entrou você...
O mundo que eu vivia era sem brilho... Desbotado
E você surgiu assim... De repente... Meio quieto
Se fazendo rei... Nesse meu mundo desencantado
Me trazendo paz nesse seu amor sutilmente manifesto
Muitos momentos de alegria e tensão se fez no ar
Insistentes horas também de paixão e carinho
A beleza desse sentimento puro e nunca vulgar
Foi ao se manifestar, colorindo o meu caminho
Mas um dia senti a aguilhoada do desentendimento
E foram dias terríveis da mais intensa e cruel dor
A falta de compreensão foi grande nesse momento
E vi de forma inacreditável o decair do nosso amor
Mas o que é verdadeiro esmorece mas não morre
E aos poucos me vi sonhando contigo outra vez
Contra o destino não se briga, apenas se escolhe
O que viver no antes e no depois dessa embriaguez

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios