quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Saudade Boa


Esse vento que sopra preguiçoso
Que não consegue varrer minha lembranças
As vezes até me lembra pensamentos bobos
Daqueles que só os têm, as crianças

A paisagem bucólica de pura nostalgia
Me trazem recordações que chegam a doer
O burburinho das crianças em sua alegria
Me lembra outras crianças que eu vi crescer

E não falo só das minhas filhas que aqui cresceram
Mas de todas aquelas que por aqui eu via passar
A maioria cresceu, casou...Outras no tempo se perderam
E algumas poucas, agora adultas, aqui resolveram ficar

Tempos bons... Saudade boa que eu ainda consigo sentir
E pareço ainda ouvir os risos das crianças a espocar
Mas o tempo, esse, hoje ainda consegue me fazer sorrir
Diante dessa muitas lembranças que insistem em voltar

Um comentário:

SOL da Esteva disse...

Gil, Querida

Um edificante e belíssimo Poema de recordações de outrora, de tempos que já lá vão, mas estão presentes na Saudade Boa que persiste.
Parabéns.

Beijos

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios