terça-feira, 4 de agosto de 2009

Esperanças Perdidas


Sempre à espera de um sorriso
De um afago gentil e carinhoso
Ou mesmo de um gesto amigo

Mas só tive gestos desdenhosos
E um silêncio amargo e cruel
Nunca algo bom ou apenas generoso

Sentimentos sempre os tive fiel
Mas meu cálice sempre transbordante
Apenas e tão somente de puro fel

Mas o gesto aconchegante
Ou o sorriso calmo e matreiro
Se perdeu nas fendas do horizonte

E onde foi que ficou você?
Minha paz e meus desejos
Você os obrigou a se esconder

Meu olhar vago num lampejo
Aquiesce ao que não veio
E tem subjulgado seus desejos

Tudo se perdeu nesses anseios
E como numa breve visão
Se despede do mundo sem receios

Deixa de bater por você meu coração
É que se perderam todas as esperanças
Vindo a morrer sufocada minha emoção

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios