domingo, 2 de agosto de 2009

Guardo Tudo Na Alma



O vento que sibila lá fora
Parece até querer me chamar
E eu sei não será também agora
O momento de por fim parar

Nas conquistas da vida deixei
Muita coisa ainda por terminar
Mas contudo eu muito bem sei
Que o melhor da vida é sonhar

Sonhar com um mundo quase perfeito
Que só trouxesse prazer e alegria
E deixando aflorar de vez do peito
Cada riso que no ar por certo espocaria

E o toque quase cálido e suave dessa brisa
Cede lugar ao toque indiferente do esquecimento
E sorrateiro como uma cobra que apenas desliza
Vejo o rastejar miserável e tedioso do tempo

E perdida entre sentidos tão contrafeitos
Lanço um olhar que por certo muito pouco diz
Um olhar que não revela o que trago no peito
E que não permite sentir-me nenhum pouco feliz

E involuntário meus sentimentos que hoje agoniza
Marca por sua vez o que em mim insiste em ficar
E cada sentimento no tempo trazido como uma brisa
Guardo no coração sem nem sequer pensar em sonhar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios