terça-feira, 4 de agosto de 2009

Minha Máscara



Ao sentir o gosto tão amargo
Dessa lágrima que está a correr
Percebo que essa minha máscara
Revela meus sentimentos por você

E haja sofrimento a ser sofrido
Angústia que me maltrata assim
Não consigo fingir meu fingimento
É uma dor que o tempo não põe fim

E esse sorriso que estampo no rosto
Apenas esconde o que trago na alma
E querer não revelar isso a você
Me fez perder toda essa fingida calma

E nessa infrutífera tentativa de ocultar
O que a minha face sem querer revela
Eu penso que toda essa minha tristeza
Também não posso lhe culpar por ela

E nessa cruel tentativa de querer esconder
O que essa minha máscara em vão insiste
Deixo que apenas eu ainda por tudo sofra
Já que meu coração de te querer não desiste

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios