quarta-feira, 22 de julho de 2009

Como Criança


Há dias em que me sinto como criança
E fujo em louca corrida dos vendavais
Reconquisto da vida toda a confiança
Mergulhando nas situações mais banais

E quando vejo a chuva caindo
Sinto-me leve e quase a flutuar
E o meu coração só fica pedindo
Para que a chuva não venha a parar

E como uma criança levada e saudável
Brinco perdida em meio a tempestade
E sinto que é um bem imensurável
Matar finalmente essa minha vontade

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios