quinta-feira, 6 de abril de 2017

TE ASSALTAM LEMBRANÇAS


Olhando para essa foto, subitamente eu pensei
Como deve ter sido difícil menina a tua infância
E por mais que tentasse da adolescência, nada imaginei
Ainda bem que desse tempo, te resta grande distância

Também sei que vez por outra te assaltam lembranças
De uma época que por certo durante décadas te marcou
Mas com certeza não tirou da tua vida nenhuma esperança
E um certo dia, com fé a tua liberdade um dia despontou

Muitas noites levada por maus pensamentos, o sono fugiu
Mesmo tão pequenina, já conhecias o medo e também a dor
A infância se foi num rápido sono, quando a dor lhe atingiu
Precisavas de carinho... Proteção e acima de tudo de amor

Ah! menina Zoza, como foi difícil esse teu caminhar
Em tenra idade conheceste a maldade e nada podias fazer
O tempo foi passando, mas nem por isto deixaste de sonhar
Com o dia que irias finalmente voltar a sorrir e a viver

Viver num orfanato te ensinou muitas coisas... Imagino
Mas a marca que a vida te deu, sem dúvida lhe foi peculiar
Te transformou numa guerreira, a brigar pelo próprio destino
Que numa grande mulher, um dia veio a lhe transformar

Não sei quais eram os teus sonhos em dias de escuridão
Nem mesmo sei o que mais conseguiu te machucar
Mas creio que são lembranças vencidas em teu coração
E um dia encontraste forças para esse mundo desafiar

Foi grande e penosa a tua caminhada, assim penso eu
Mas acredito que o destino terminou por lhe favorecer
Desafiante e com louvor a tudo e a todos um dia venceu
E por fim compreendeste que ainda terias um belo alvorecer

E creio que nada te foi fácil, sem sofrimento e grande dor
Mas aqui chegaste, movida tão somente pelo inexplicável
Que bem sabes foi mesmo o que te moveu, o mais puro amor
Te tornando uma nobre vencedora de grandeza insuperável











Nenhum comentário: