quinta-feira, 8 de abril de 2010

Fazendo Amor


As vezes me pego beijando o vento
Sentindo o frio da carência me tocar
E me entrego nos braços do tempo
Fazendo amor simplesmente por amar

E sinto o cansaço que aos poucos me domina
E calmamente eu me preparo para então dormir
A alegria que invade meus sentidos predomina
E nos braços da madrugada adormeço a sorrir

E acordo com o surgir tranquilo do amanhecer
E sinto os braços da madrugada me abandonar
E ela se vai deixando as lembranças de você
E uma vontade louca de ainda querer te amar

E calada deixo gritar angustiado meu coração
Pois o tempo tão cruel aos poucos nos chegou
Já não há mais o viço da mocidade nem a emoção
Só restando a calmaria dessa história de amor

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios