quarta-feira, 18 de março de 2009

Tudo Passará


À Garota Nathalia

Essa juventude de hoje em dia
Tem uns modos até engraçado
Ou vivem explodindo de alegria
Ou nos lembra um bicho enjaulado

Fiquei a pensar desse jeito
Ao ver uma garota aqui na sala
que transparecia o que do peito
Quase que lhe tirava a fala

Amizades não se mistura
Não importando a idade
Pois onde um dia houve ternura
A raiva acaba o resto de amizade

Amiga e namorado nem sempre combina
Vejam só dessa vez qual o resultado
Ela me olhando até parecia uma menina
Esquecida da amiga com o seu ex-namorado

Até quando vai durar essa ira?
Acredito que até a próxima semana
A amiga e o namorado de sua vida já banira
Seu coração por certo já não se inflama

E com o olhar já em outras paragens
Libertando de si toda a sua vivacidade
Perceberá com o tempo que como uma filmagem
Tudo na vida passará, principalmente essa idade

Vive-se Bem


Vive-se bem quando o sorriso
Triunfal baila de forma delicada
Ou quando se tem um grande amigo
Um bom companheiro de jornada

Vive-se bem quando generosamente
Vive-se apregoando o dom do amor
Ou quando o coração saudosamente
Nos faz sentir um botão em flor

Vive-se bem quando sorrateira
A infância desfila ante nosso olhar
Ou quando a lembrança fugaz e matreira
De saudades também nos faz chorar

Vive-se bem quando a madrugada
Nos abraça lânguida e amorosa
Quando senteimos a alma escancarada
Sob as cobertas tão cheirosas

vive-se bem quando o coração
Festeja de forma impaciente
O explodir de mais uma emoção
Que grita no peito de forma latente

Vivve-se bem quando o repouso
É mais que um descanso corporal
E é do corpo o gingar tão gostoso
Quando corpos e almas se encontram afinal

O Amor Da Minha Vida


Será que o amor da minha vida
Repousa triste no passado?
Ou será que de mim fugiu
Quando esteve ao meu lado?

Será que o amor da minha vida
Se esconde no meu presente
Com medo de no futuro
Se mostrar pra muita gente?

Será que o amor da minha vida
De verdade algum dia existiu?
Se existiu,talvez nem ele mesmo saiba
Porque um dia de mim fugiu...

As vezes acho que o amor da minha vida
Por certo falta ainda nascer
E se é que um dia nasceu
Com certeza esqueceu de crescer

Eu acho que o amor da minha vida
Se um dia realmente existiu
Por certo fez como tantos outros
Que sem forças aos poucos sucumbiu

Na verdade o grande amor da minha vida
Um dia delicadamente nasceu
Aos trancos foi crescendo
Mas ao se tornar adulto...coitado, morreu...

quarta-feira, 4 de março de 2009

Apenas Saudades


À Almira

Bem sei que foi grande a perda
Mas lembre-se apenas dos bons momentos
Pois tenho a certeza que ao recordar
Verás que qualquer que seja o sentimento
Nunca deverás te lamentar
Pelo que já não é mais...
Que ela encontre a paz
Que em vida não foi capaz

Que a tua dor seja amenizada
Pelas lembranças que se farão
E que Deus em sua infinita bondade
Preencha com recordações saudáveis teu coração
E aos poucos suavize teu sofrimento
Pois por maior que seja o descontentamento
Nunca haja motivos para arrependimentos
Que o amor por vocês vivido seja o balsamo da razão

Pois em teu coração puro de mãe
Permaneça das lembranças apenas o amor
Que em vida a ela dedicaste
E com certeza o tempo aliviará essa dor
Que covardemente chegou ao teu coração
Apagando por algum tempo tua emoção
Mas que esta retornará como uma canção
Se abrindo em tua vida como um botão em flor

E um dia ao olhares para trás
Chorando ainda a tua perda amarga
Pensando nos grandes momentos vividos
Sentirás o quanto também foste amada
E serás capaz de lembrar sem chorar
E de continuar amando sem lamentar
E em pensamento sentirás um afagar
Pois a dor em breve será águas passadas

E nesse momento só posso desejar
Que Deus amenize teu sofrimento com brevidade
Pois embora doa, a vida também continua
Mesmo que para agora, nela não aches qualidades
Mas um dia tudo voltará ao normal
E terás por fim num gesto triunfal
Mesmo que seja como num tema banal
Haverás de falar dessa perda apenas com saudades

terça-feira, 3 de março de 2009

Outra Vez Tabu







Até parece que foi ontem
Que tudo aconteceu
Mas já se passaram dez anos
E o grande sonho sobreviveu
muitas batalhas travadas
Muitas lágrimas derramadas
Mas a solução foi encontrada
E Tabu finalmente venceu!...

Hoje mais bela do que nunca
Com seu corpo aquecido e embriagador
Suas ferragens até parecem macias
E já não inspiram mais temor
As grandes lutas no passado travadas
Faz lembrar que para cada cana arrancada
Mais uma vitória foi alcançada
Já não existem motivos pra dor

Dez anos de lutas consecutivas
E de grandes vitórias também
E para quem contigo está
Toda luta é bem-vinda e convém
Pois sucesso só é alcançado
Com projetos bem planejados
E cada um deles realizado
Permite o sonho ir mais além

Sei que problemas sempre existem
Como em toda grande empresa
Mas as lutas persistem
E para quem trabalha com destreza
Nunca se sentirá enfraquecido
Unidos a Tabu não serão vencidos
Pois o ânimo os farão mais unidos
E já começam a brilhar pela natureza

Onde procuram deixar o ambiente
Mais puro para a natureza respirar
E ela bem agradecida
Já não precisa mais chorar
E calma ela ouve a ferragem se mover
O álcool entre os canos a escorrer
E uns olhares tranquilos a se mover
São os funcionários calmos a observar

Hoje Tabu me lembra uma garota
Pronta para debutar
A esperança a deixa mais forte
E seus braços de ferro a trabalhar
O amanhã já não lhe causa mais temor
Já não há motivos para dor
E seu brilho lhe dá mais cor
E ânimo para sempre lutar

Uma Lenta Agonia


À TABU, em 29 de janeiro de 1999

Foi uma surpresa! Os dias que se passavam
não mostravam a real situação.
O mal se ía agravando,
O sorriso dantes descontraído
Tornara-se trêmulo e desconfiado.
Até mesmo a natureza
Parece sentir o perigo no ar.
Ela deixa o ambiente com aparência
De abandono.
A poeira tem sido implacável,
Como a dizer:
- Eis aí a minha contribuição...
O crepúsculo das tardes melancólicas
Deixa um amargo sabor de nostalgia.
Já não há beleza definida,
Apenas ansiedade perante o momento crucial
Que está por vir.
No ar paira a sensação angustiante
De um inevitável fim...
Tem sido lenta e triste a agonia que
Inexorável desaba sobre ela.
Os dedos ventosos da natureza
Desliza suavemente sobre seu corpo frio.
A tarde morre lentamente, dando vida
A uma noite calma.
A paisagem bucólica retrata dias passados,
Onde o brilho de cada final parecia
Perpetuar num longo som,
Onde se conotava vida na morte.
Mas estranhamente
O ruído que sai de tuas entranhas
Tem um triste lamento...
A esperança parece definhar nesse teu
Soluço desesperado, em busca de socorro.
O grito que parece ecoar na noite
Leva consigo o desespero dos corações aflitos
Que pulsam angustiados pelo teu sofrimento.
Tua morte seria a nossa queda.
Precisas erguer-te, é necessário refazer-te
Para nos amparar em nossa caminhada...
teu sopro de vida está nessas frias paredes,
Nessa gélidas ferragens
Que durante tantos anos tem aquecido
Nosso espírito batalhador...
O roçar do vento sobre teu eu, te convida
A um novo despertar. És imponente
E não será um vendaval
Que te fará cair por terra.
És guerreira nata e a vitória brilha sobre ti.
Não fujas da luta... Tua dor é constante,
Mas não eterna. Levas ainda
Esperança aos corações desenganados.
Tua agonia tem sido grande,
Porém maior é a tua garra...
Irás vencer! Força Tabu! Coragem!...

segunda-feira, 2 de março de 2009

Só Vocês


A Adeilson e Kel

"O mundo dá muitas voltas
Que a gente não sente e não vê
E numa dessa voltas
Eu voltei pra você..."
----------------------------------------
Ao ouvir essa música, pensei
Na história de vocês dois
Pois foi mesmo assim, bem sei
Que quase deixam o amor pra depois

E a vida com seus encantos e mistérios
E que quase sempre não nos cabe desvendar
Mas sempre podemos usar de algum critério
E não deixar uma história de amor acabar

Assim foi com o Adeilson e a kel
Que por causa de alguns desencontros
Tragaram a grande taça de fel
Mergulhando seus sonhos em escombros

Deus que é mais forte que as investidas
Que o inimigo pra eles havia preparado
Esquecido que nessas abençoadas vidas
Deus até que em muito tem se importado

E hoje o riso que desses lábios saem
Tem aumentado cada vez mais
E novamente o amor os une e os atraem
Nessa conquista que não pode ficar pra trás

Bendito seja então este sentimento
Que lutou com fé e também coragem
Onde vemos crescer a cada momento
Esse amor nessa finita paragem

Que permaneça a fina malha do amor
No enlace que já se faz de pronto
que exale o mais puro aroma da flor
Que coroou pra sempre esse encontro

E que entre vocês nunca haja resquícios
Que possa toldar essa linda visão
Que se desfaça todo e qualquer vestígio
Que não sirva pra consolidar essa união

O destino nos reserva muitas surpresas
que nem sempre buscamos entender
Mas esse sentimento encerra uma grandeza
que só vocês são capazes de entender

E que cada dia seja uma constante
De grandes e sorridentes momentos
Que nem mesmo por qualquer instante
Desapareça de suas vidas o encantamento

Que tenham de Deus a grande benção
Pois com certeza os frutos colherão
Que todas as dificuldades juntos vençam
Que Adeilsom seja sempre o sol e Kel o verão
 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios