domingo, 24 de maio de 2009

Monotonia


À Querida Ana Macário

Já nem sei o que fazer
Pra lhe tirar da minha mente
Seria até mais simples se você
Não me procurasse frequentemente

E esses dias que passam monótonos
Parecendo querer assim me castigar
Me mostra como se fosse de propósito
Cada lembrança que vive a me torturar

E me perco em sonhos e saudades
Embora querendo nunca mais sentir
Esses toques, que num lance de maldade
Ressurge apenas para me ferir...

E debalde busco mais uma vez esquecer
A sua presença viva nos sonhos meus
Mas eu bem sei que tudo será perdido
Se já não me embalares nos sonhos seus

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios