quarta-feira, 12 de agosto de 2015

VONTADE DE PARAR


                              Ao meu amigo Joaquim Pito

Por que te preocupas meu querido menino
Quando não encontras minhas postagens?
São nos momentos em que fito meu destino
E tudo o mais vai me parecendo miragem

Deixo represada a minha tristeza e angústia
E não sinto mais vontade de as libertar
E sinto passar pela mente ideias estapafúrdias
Como essa insistente vontade de querer parar

Parar de rasgar a alma como sempre tenho feito
Parar de deixar as lágrimas verterem em versos
Pois essa dor que corrói cruelmente em meu peito
São as pagas por não gritar meus mudos protestos

Ah! meu adorável menino Joaquim Pito
Não te preocupes com a minha ausência
Bem sei o quanto aprecias os meus escritos
Os amigos, a esses os tenho em permanência

Aceite meu amigo querido esses poucos versos
Saíram do coração nesse preciso instante
São palavras presas aos sentimentos dispersos
É na verdade o meu carinho puro e abundante



Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios