quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

GRANDE OBSESSÃO

Um dia, deixaste de ser esperanças
Deixaste de ser até mesmo saudades
Em mim se apagaram as lembranças
Tudo se perdeu em tuas iniquidades

Mas até que demorou para acontecer
Talvez tenha sido a minha falta de orgulho
Pois qualquer coisa que viesse de você
Eu recebia como o mais precioso embrulho

Foi longo o tempo mas um dia aconteceu
E o que julguei ser imenso em meu coração
Era na verdade indigno de dizer, ser meu
Pois era na verdade uma grande obsessão

E a vida que por capricho quase tudo me negou
Compreendeu por fim que nada tinha a ver
Eu morrer de amor por quem nunca me amou
Com certeza eu sentia tudo, menos amor por você

NADA MAIS


Na vida, fiquei presa nas lembranças
Esquecendo até mesmo de viver
Se esvairam meus sonhos e esperanças
Tão presa estava, ao passado e a você

Debruçada no parapeito da minha vida
Apenas ollhando-a e a vendo passar
Esquecida das vezes que me fiz atrevida
Ansiosa demais em querer lhe encontrar

Mas hoje, nada nessas lembranças me retém
Pois descobri por acaso que a vida continua
E disso tudo, nada mais a minha alma detém
Que seja imposta por qualquer lembrança sua

À menina polly

Esse era realmente um dia muito especial
Data que não podia passar despercebida
Pois a Polly, menina de jeitinho tão angelical
Estava a completar mais um ano de vida

E comecei a pensar no tempo em que a conheci
Com seus modos delicados e olhar tímido.
E foram nesses momentos que muitas vezes senti
O quanto de valor ela tinha naquele jeito inibido

Perdoe-me polly, a forma que uso para me desculpar
Por não tê-la cumprimentado na citada ocasião
Sem demonstrar meu carinho ao não lhe parabenizar
Mas hoje o faço, com todo carinho e amor do meu coração

Me retrato desse esquecimento de imerecida desculpas
Mas que em nada diminui por ti o meu bem querer
Embora saiba não ser esta a forma habitual que se usa
Para desejar felicidades e muitos anos de vida para você

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios