terça-feira, 25 de setembro de 2012

NÃO HAVERÁ DIFERENÇA





Nunca mais ouvirei a tua voz
Nem mais terei versos feitos para mim
Nunca mais poderei falar de nós
Pois agora é mesmo chegado o fim

Não mais haverá esperanças para teus sonhos
Pois estes ficaram perdidos... À vagar
Terás vida nesses versos tristes que componho
Que aos poucos parecem que vão me tirando o ar...

E nesse meu dilema por vezes tão amargo e crucial
Vou deixando para trás teus sonhos que não sonhei
Sabendo que por muito tempo ainda serei capaz
De chorar por cada gesto que de ti não esperei

Parece que esqueceste de cada projeto arquitetado
Ou desististe dessa nossa bela história continuar
Seja lá porque foi, esqueceste de deixar avisado
Que para mim só restaria de nós recordar...

Mas eu sei que não foi assim que tudo aconteceu
Algo te pegou de surpresa, desprevenido...
Teus sonhos em vida...Para nós se foi... Morreu
Não conseguiste para com a vida ser atrevido

Assim... Tudo se perdeu, se desfez no ar
Minha vida ou a tua, que diferença irá fazer?
A tua já não tenho... A minha sem brilho está
Não mais haverá diferença entre viver ou morrer


Um comentário:

Evanir disse...

Minha Amiga Querida.
Linda porem triste seu poema
entendo seu estado de alma .
Amada estou com muitas saudades de falar contigo.
No momento tudo ,que mais preciso é de uma amiga como você.
Lindo final de semana beijos,Evanir.

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios