quinta-feira, 28 de maio de 2015

Não dá pra disfarçar


Crônica:
Hoje, uma senhora se aproximou de mim e perguntou se podia sentar (havia uma cadeira vazia ao meu lado) disse-lhe que podia ficar à vontade. (Estávamos num consultório médico). Ela olhou-me e deu-me um sorriso carinhoso e disse: - Posso falar um pouco? novamente sorri e assenti com a cabeça. Nisso o esposo dela que estava próximo balançou a cabeça num gesto de aprovação. Nem assim despertou-me a curiosidade. Continuei com o olhar distante, nisso ela tocou meu braço e falou:
- Meu esposo chamou a minha atenção pra você.
Olhei para ela, mas nada perguntei. Desviei o olhar e ela falou:
Você tem uns olhos lindos, foi isso o que meu esposo me falou, mas logo em seguida ele disse: -Por que será Vitória que ele tem um olhar tão triste... Tão perdido?
Mais uma vez sorri e dessa vez falei; - Não sei minha filha, eu bem que gostaria de saber porque sou tão triste, tão infeliz...
Ela pediu-me licença, pegou a minha mão e alisando-a carinhosamente perguntou: - Você é sozinha?
- Não... E sim... Respondi
Ela disse: - Não entendi...
Falei: Tenho família... Mas me sinto só... Completamente só.
Ela pergunta: -Família mesmo?
Sim... Respondo e continuo: - Esposo, filhas, genros, netos, mãe, irmãs, cunhadas, sobrinhos, tios, primos...
E por que se sente tão só?
Não sei... Realmente não sei...
Ela riu e disse: - Você tem um ar muito misterioso...
Já ouvi isso algumas vezes... Mas confesso que até hoje em nada me ajudou.
Ela fez um ar de riso, nisso ela foi chamada para entrar no consultório e eu continuei com o pensamento longe.
Ao sair, ela chegou perto de mim e perguntou-me se podia me dar um abraço. Acenei com a cabeça que sim e me levantei. Ela me deu um abraço bem apertado, o esposo dela se aproximou e pedindo licença fez o mesmo, de modo bastante forte, bem forte e disse. Você nos lembra uma filha nossa,que se estivesse viva teria mais ou menos a sua idade... Mas ela nos deixou, e ela era exatamente como você... Tinha tudo mas não era feliz.
Se despediram e se foram. Acomodei-me e fiquei a pensar naquele casal.
Logo em seguida fui chamada e dirigi-me a sala do meu médico. Ao abrir a porta dei-lhe um bom dia ele sorriu-me e disse: Foi de você que um casal de idosos falou-me ao sair daqui ainda há pouco. O homem encantado dizia, ela tem os olhos mais lindos que já vi e a esposa retrucava, mas é o olhar mais triste que eu já vi...
Sorrindo, ele se levantou me deu um abraço e disse-me, eu tinha certeza que era
de você que eles falavam...
Eu ri e respondi: -Não dá pra disfarçar, ao menos eu ainda não aprendi...
Meu médico me olhou nos olhos e falou... Você pode fingir à vontade, mas a sua
alma é genuína... Não consegue sequer disfarçar... Que dirá mentir... Falo isso porque a conheço há quase vinte anos...

AMIGO VIRTUAL... BEM REAL


Ao menino Pedro Potiguara
Escutar você menino Pedro Potiguara me fez bem
Ao menos senti que a indiferença não me afeta de tudo
Na realidade meu pensamento já não consegue ir mais além
Tudo à minha volta desbotou, perdeu a cor e ficou mudo
Mas por alguns instantes, escutá-lo pareceu-me inquietante
Meu sorriso se fez... Gábata sorriu pra si mesma e sentiu
Uma leve pontada de esperança retornando...Lenta e desafiante
É bem melhor ser triste do que indiferente como quem já partiu
Há dias que venho me sentindo assim, mais só do que o habitual
Não triste nem infeliz... Pior... Indiferente... Perdida, deslocada
E ouvir você menino, por instantes me fez sentir quase normal
Sem saber me desses um pouco de força, me senti encorajada
Voltei a ouvir o poema solidão que gravasses e ficou um encanto
Fechei os olhos e deixei-me levar pelos caminhos de volta...
De repente despertei e senti meu amigo que em mim havia pranto
Minha alma já não abrigava apenas indiferença ou mesmo revolta
Obrigada pela atenção e carinho meu menino querido e tão amigo
Pelas estradas da vida caminhamos sem saber o que nos espera
Mas tenha a certeza quem em boa e tranquila hora eu digo
Que um amigo virtual pode ser mais real que muitas quimeras

PELAS ESTRADAS DA VIDA


O que fazer quando já não se sente nada?
Há momentos que nem tristeza consigo sentir
Minha vista já nada alcança... Está embaçada
Uma inércia até pra escrever, melhor não insistir
Me sinto perdida... É exatamente isso... Perdida
Não encontrando razões pra nada, nem pro que adoro
Escrever, por um bom tempo foi o tudo da minha vida
Estranhamente hoje, abdicar da escrita já não deploro
Essa calma, que na verdade é apenas indiferença
Tem me arrastado a um mundo desconhecido
E já ponho em dúvida até mesmo minhas crenças
Embora eu ainda sinta que nem tudo está perdido
Chorar já não consigo, uma espécie de revolta me afeta
Lembrar o tudo que passou já não faz nenhuma diferença
A escrita sempre me motivou, mas hoje ela já não me desperta
Estou a sucumbir num mundo envolto numa fria indiferença
Me assusto ante uma realidade que não busquei com certeza
A frieza que povoa minha mente é assustadora e também cruel
Pelas estradas da vida fui perdendo o encanto, e até a tristeza
Silencia junto com o pranto... Só me resta o amargo sabor do fel...

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Com O Passar Dos Anos



Eu já tive pressa e nem do lugar saí
Já fui jovem e também nada ganhei
Hoje percebo que apenas envelheci
Durante todo o tempo que eu parei

Parei de sonhar... Aí eu despertei
Quis retroceder e descobri ser tarde
Durante uma linda fase  apenas amei
Foi então que descobri que fui covarde

Não lutei pelo que julguei ser amor
Acomodei-me mais uma vez sem querer
Do mais lindo sentimento que conheci, só dor,
Foi o que restou desse grande amor por você

As lembranças as vezes me chegam calmas
E por alguns instantes sinto a dor dissipar
As mais ternas lembranças guardo na alma
De onde nada nem ninguém conseguirá arrancar

Eu sei que já tive muita pressa na minha vida
Da minha juventude poucas coisas boas a lembrar
Com o passar dos anos fui me tornando ressentida
Por tudo quanto  o destino me permitiu passar

Mas um dia tudo à minha volta, eu vi mudar
As cores se fizeram mais fortes... Mais belas
Descobri com certo receio o sentido de amar
E conheci da vida o que de melhor havia nela

E eu me descobri com tempo... Eu tinha todo tempo
Mas este tempo aos poucos perdeu seu encanto
O que havia de mais terno e belo se foi com o vento
E senti pela primeira vez o verdadeiro sabor do pranto

Mas tudo na vida passa, embora minha dor não passou
Esta eu guardei-a no mais recôndito do meu ser
Um dia quem sabe eu ainda consiga desdenhar do amor
E terei então a certeza que nunca mais voltarei a sofrer

segunda-feira, 11 de maio de 2015

UM TOQUE MÁGICO


Você compreende o que é olhar para trás e rir pra dor?
Não rir dela... Mas sorrir pra ela como se fosse um encanto
Pois foi nela que por fim aprendi a perder um grande amor
E foi com ela que consegui superar e abafar meus prantos
Minha alma dantes sofrida, inquieta sem quase nada entender
Hoje se acomoda sem reclamar das intempéries da vida
Mas eu tenho consciência que fosses o melhor onde pude viver
Meus melhores momentos de forma calma ou mesmo atrevida
Já não olho pra trás buscando o que por mim foi tão amado
Pois nada na vida é de todo bom ou ruim...nos serve de exemplo
E já não espero aplacar qualquer sentimento que tenha ficado
Pois tenho guardado na alma lembranças desses ricos momentos
Que repouse em meu coração os sonhos mais belos e desfeitos
Que tempo algum consiga ofuscar ou deixá-los no esquecimento
O que me ensinaste gravei na memória e guardo dentro do peito
O melhor lugar para abrigar todas as lembranças desses momentos
Sonhar por esse amor já não o faço, afinal tudo foi pura ilusão...
E toda ilusão um dia acaba mesmo que não se aceite ou queira
Mas entendi que não se chora por todo bem guardado no coração
Então que viva em mim as lembranças sérias e outras zombeteiras
Que eu não me sinta feliz... Mas que traga no sorriso e no olhar, paz
Que eu perceba o brilho da vida e um toque mágico a cada novo despertar
Que eu aprenda a transmitir o melhor que em mim exista e eu seja capaz
Afinal não é todo mundo que possa dizer amei ou fui amada... Sem chorar

NEM MESMO A MORTE



Ainda há pouco parei ante um espelho e vi
Uma lágrima cair mansamente pelo meu rosto
Meu semblante não tinha dor ou medo, eu senti
Era apenas um tímido gesto de fim dos desgostos

Minha alma repousa absolutamente quieta
Uma paz acanhada se aproxima meio receosa
Meu coração teimoso ao meu olhar empresta
Uma alegria jovial... Mais pareço uma criança teimosa
Mas não me animo... O medo do desgosto ressurge
Já que nunca consigo desse infeliz sentimento me livrar
E uma imensa vontade de sentir-me amada e feliz urge
É o forte desejo de voltar a sorrir com a alma a imperar
Eu hoje comecei a me sentir assim... Viva e forte
Que predomine o anseio de horas sem tédio ou dor
Talvez por isso eu nada receio... E nem mesmo a morte
Será capaz de assustar-me ou mesmo por fim a este amor

terça-feira, 5 de maio de 2015

Hoje, mais uma vez...


Por algum tempo eu fiquei esquecida
De alguns sentimentos tão corriqueiros
Como um bom dia ou um até logo querida
Meus sentimentos os mantive prisioneiros
Até que em certa ocasião escutei algo assim:
"Tanta beleza esconde grandes sentimentos...
Falo desse olhar de beleza e mistérios sem fim
E mais... Não se deve fugir dos acontecimentos".
Olhei de soslaio aquele homem e o achei impertinente
Mal sabia eu que este seria o primeiro de outros encontros
Que o destino sem a menor cerimônia nos poria frente a frente
E ele ainda traria consigo mais dúvidas sobre desencontros
O tempo foi passando e a cada vez que casualmente nos víamos
Eu queria me aborrecer com aquele homem que tudo parecia saber
E um dia sem muitos preâmbulos perguntei-lhe se nos conhecíamos
E para minha surpresa respondeu-me: Menina, eu quase a vi crescer
Depois dessa vez, mas nunca nos encontramos, mas fiquei a pensar
Quem seria quele homem e que mistério havia nele, até hoje não sei
Muitas perguntas sem respostar ficaram na minha cabeça a martelar
Mas remexendo na minha memória, uma frase dele eu relembrei...
E hoje mais uma vez estive a rever muitos dos meus conceitos
O que inevitavelmente me fez desse homem outra vez lembrar
Como ele me disse... "Nada na vida pode ser sempre perfeito
E será no erro que descobrirás a mais bela forma de amar"

segunda-feira, 4 de maio de 2015

RETENHO NA MEMÓRIA



Uma estranha sensação está a me invadir
Saudades de algo que o tempo ladrão roubou
De emoções que eu gostaria outra vez de sentir
Sentimentos que um dia na inocência chamei de amor

Saudades daquele toque que tanto esperei e não chegou
Lembranças daqueles afagos que também viveste
E que durante algum tempo jurávamos ser apenas amor
Mas um dia aconteceu, não sei se te perdi ou tu me perdeste

Mas os grandes e nobres sentimentos que me mostraste
Em mim se agregou como algo profundo, puro e belo
Bem sei que em mim descobriste coisas que guardaste
Nossa amizade cresceu, embora ruiu dos sonhos nosso castelo

Da vida o melhor que tive veio de ti e ainda retenho na memória
Cada palavra, cada gesto e até mesmo tua voz a tenho de cor
Foste o quinhão mais nobre que o destino pôs na minha história
Foste o que posso afirmar que a vida um dia me trouxe de melhor


SERÁ APENAS POR HOJE?


HOJE ESPANTOSAMENTE ESTOU ME SENTINDO DIFERENTE... ME SINTO MAIS JOVEM,
ACHO QUE COMO UMA ADOLESCENTE...
ESTOU ME SENTINDO INFINITAMENTE BELA... INFINITAMENTE MULHER
NÃO ME SINTO TRISTE... NÃO ME SINTO CARENTE
ESTOU ME SENTINDO COMO TODO SER HUMANO DESEJA E QUER...

ACHO QUE ESTOU É ME SENTINDO COMO SEMPRE DESEJEI... FELIZ
TALVEZ POR ISSO TENHO ESTRANHADO ESSES PENSAMENTOS EM DESALINHO
ESSA MINHA SEDE DE DAR E RECEBER PALAVRAS DIFERENTES
ALGO TALVEZ UM POUCO PROFUNDO... O QUE SEMPRE QUIS
PALAVRAS QUE SE TRANSFORMEM EM CARINHO

ALGO QUE NÃO ME DEIXE ESQUECER QUEM SOU...ENTREMENTES
APENAS DESEJO PARA MEU HOJE... NÃO ESQUECER QUE SOU 

APENAS UMA MULHER
MULHER CRIANÇA... CRIANÇA MULHER... UMA PEQUENA MENINA 

DE UM ENCANTO QUALQUER

ETERNA MENINA


Eu hoje estou me sentindo assim... diferente...
Tão diferente que receio não conseguir explicar
Pois trago a alma muito leve... Super contente
Foi pela mensagem que você resolveu me mandar
Palavras de afeto sincero, sem promessas ou algo assim
Mas que chegaram à minha alma, que ainda estava desprotegida
Encontrando guarida e refletindo a beleza dos sentimentos em mim
Pois não há nada mais perfeito e gostoso do que se sentir querida
Hoje, eu estou me sentindo assim... Uma criança alegre...Levada...
Uma alegria imensa que eu desejo jamais venha a ter fim
Hoje eu me sinto assim... Uma mulher criança, talvez até amada
E com uma imensa vontade que meus dias continuem apenas assim
Então eu vejo o quanto uma frase ou mesmo uma palavra
Tem o dom de transformar o dia de uma pessoa,tornando-o especial
Principalmente quando se tem a alma triste... Mas conservo a lavra
Na eterna esperança de um desfecho melhor e por certo triunfal
Hoje eu estou me sentindo assim... Leve como uma pena
E linda como o romper da aurora que tando me fascina
Hoje estou decidida assim... Deixar minhas horas amenas
E deixar vir à tonas os sonhos da mulher... Eterna menina
 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios