quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Á MINHA MENINA KAREN


Hoje o dia parece comum a todos nós
E para muitas outras pessoas também
Mas para um alguém não é bem assim
Pois com certeza isso a ela não convém
Estou falando da Ammy, essa menina
Que pra mim parece eternamente pequenina
No seu jeito doce embora tão feminina
E o mais importante: Nunca faz mal a ninguém
Hoje para ela é um dia muito especial
E também para todos os seus amigos de fato
Pois nesta data de perfeito alto astral
Ela completa 15 aninhos... Meu Deus que boato
Mas o que quero dizer finalmente
É que não importa a idade realmente
Pois esse carinho que dás a tanta gente
Só os têm as crianças e quem é abençoado
Bendito seja este dia minha querida Ammy
Que Deus se faça presente hoje e sempre
E nunca queiras por ninguém esse teu jeito mudar
Pois só a inveja desejaria ver-te diferente
Mas acredite, os anos com certeza passarão
Muitos ainda de ti precisarão
E com tanta bondade em teu coração
Abraçarás muito mais essa gente
Parabéns pelo teu dia tão glorioso
Mais um aniversário estás a completar
Se não posso dar-te um bem precioso
Mas esta homenagem simples eu vi brotar
E de uma forma tão simples e singela
Que por mais simples que seja ela
Foi feita de uma forma tão bela
Que ninguém possa assim duvidar

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

HUMILDADE


Eu realmente não costumo comentar atitudes
Seja ela de quem for, Mas hoje é diferente
É que algo realmente muito me incomodou 
E penso que, o pensar faz a cabeça de muita gente
Pois só isso explicaria a falta de respeito
Que muitas pessoas têm e parece nem ter jeito
Talvez pela impáfia que lhe invade o peito
Mas pessoas assim são merecedoras de pena realmente

A humildade é um sentimento tão lindo e nobre
Mas acredito que só o tem quem realmente o é
Não adiante querer fingir um sentimento tão puro
É como querer pra sim o encanto que não é pra toda mulher
Um amigo me confidenciou tolices se escreve com caneta e papel
Há quem esqueça que pra escrever só temos de real a alma e o céu
Pois o verdadeiro poeta sorve o amargo sentindo o gosto do mel
Por isso não sou. pois ser poeta não é pra quem quer... É pra quem é

Eu costumo dizer que gosto de brincar com as palavras
Pois isso é algo que de fato nunca precisei aprender
As vezes até sai algumas coisas de que eu até gosto
Porém há casos em que eu sinto nos meus versos o entristecer
Mas não menosprezo quem gosta de com as palavras brincar
Mas você ler com a alma sente a impáfia de alguns a bailar
Se julgam demais e não prestam atenção ao que estão a comentar
Talvez fosse bom ler nas entrelinhas o que estão a tecer

Meu respeito vai para todo aquele que escreve com a alma
Não importando se és das palavras um simples leigo ou um doutor
Pois não adianta se inflamar com o que trazes nesse teu coração
Pois a escrita não é feita de soberba ou presunção, mas apenas de amor
Pois até no ódio há sempre resquícios de bons e nobres sentimentos
Se não dás valor ao humilde, pra mim pouco vales, por isso recomendo
Procura olhar dentro de ti, e talvez encontres de fato algo a contento
Pois o suave e verdadeiro perfume não está no espinho, e sim na flor


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

PENSANDO BEM



Desde criança eu sempre ouvi um ditado assim
"não se deve chorar sobre o leite derramado
Mas só hoje percebi o que fiz e bem mais a mim
Ao tentar ser realista, apenas o deixei magoado

Acredito que precisavas ouvir umas verdades
Mas não cabia a mim fazê-lo... Eu era teu apoio
Mas agi num impulso movida por outra realidade
Hoje eu até me julguei nada mais que o próprio joio

Confiavas tanto em mim que nem mesmo percebias
O quanto me era difícil suportar aquela situação
E aos poucos tirei de mim qualquer vestígio de alegria
Por ti emudeci por completo os sentimentos no coração

A preocupação (mesmo que tu não quiseste) aumentou
Dormir pra mim, já não passava de mais uma ilusão
Em teu mundo foste te fechando, o que me preocupou
Havia momentos em que me parecia esqueceres da razão

As notícias escassearam e tua ausência se fazia notar
Sabias das minhas preocupações, mas parecias não entender
Me vi obrigada a te sacudir, mas falhei ao querer mostrar
Que o mundo não girava em torno de ti,errei muito ao te dizer

Na minha estupidez esqueci teus motivos e tantas razões
Fui dura e nem sequer contemporizei... Apenas o magoei
Seguiste ao pé da letra meu duro desabafar de emoções
Hoje bem sei que te perdi, perdi o amigo que tanto prezei

Ninguém no mundo é perfeito e sabes disso melhor que eu
Mas se fazia necessário fazer-te entender esse meu lado
Sou humana com defeitos, talvez bem mais que os teus
Mas enquanto eu viver, sempre o amarei, mesmo separados

Pensando bem...Um dia, quando a mágoa já tiver dissipado
Lembrarás de todos aqueles nossos edificantes momentos
E se dessa vida eu ainda não tiver partido, estarei no aguardo
Para rirmos mais um pouco, de todos os instantes modorrentos


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Á UM AMIGO


Eu nem esperava o que aconteceu
Pois foi assim... Muito de repente
Suas palavras meu coração aquiesceu
E a elas  eu não consegui ser indiferente

E num desses meus momentos de tristeza
Me surpreendi meu amigo ante seu falar
E absorvi  tuas palavras numa única certeza
Sem fantasias a verdade estavas a me mostrar

Fechei-me naquele meu mundo tão obscuro
E após pensar, teu conselho, seguir eu decidi
Muitas lágrimas derramei no meu quarto escuro
Mas de cada palavra escrita eu não me arrependi

E assim deixei que aquele meu rasgar de alma
Expusesse sem dó todas essas minhas feridas
Não consegui livrar-me da tristeza, mas a calma
Voltou a reinar em meio as contrárias investidas

Investidas dos meus pensamentos agonizantes
Que assistia indiferente ao meu tormento atroz
Mas todo meu sofrimento eu ocultei... Mediante
Ao término sem volta de um pronome... Nós...

Sem dúvida foste menino importante pra mim
Num momento que me estava sendo tão crucial
Ao meu sofrimento ainda não pude por um fim
Mas teu conselho me deu um despertar triunfal

Bendita seja amigo tua solidariedade e sabedoria
Me deste ânimo e em tuas sábias palavras me apoiei
Teus conselhos conseguiram extirpar minha agonia
Agora estou pronta pois sei que novas batalhas vencerei


 pra

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

ADORMECEREI OUTRA VEZ


Hoje mais uma vez eu estou aqui a pensar
No que tem sido realmente a minha vida
Foram mais momentos de solidão e tristeza
E pouco guardo na memória de bem vivida 

Acredito que realmente nunca consegui ser feliz
Pois a sombra da dúvida sempre foi inclemente
Foram tantas as vezes que mudar eu sempre quis
Mas descobria que pra mim tudo era indiferente

Um dia porém algo estranho me aconteceu
Descobri que a Vida podia ter infinitas cores
E vi aos poucos um mundo novo... E só meu
Esquecida que podia também conter muitas dores

E fui vivendo de ilusão em ilusão, sempre sonhando
Porém logo cedo fui vendo minhas lágrimas caindo
Uma a uma as cores das minhas ilusões desbotando
E sem pensar, logo eu estava a mim própria... Traindo

Traí meus sonhos de felicidades incontidas...
Amarguei meus primeiros momentos de frieza
Muitas horas de esperas vãs se fizeram sentidas
E mergulhei em momentos de ânsias e tristezas 

Eu sei que boa parte dessa culpa a mim me coube
Fui tola realmente ao me deixar enganar assim...
Ser feliz era algo pra mim proibido,e eu sempre soube
Que tudo teria que terminar em amarguras pra mim

E hoje eu sei, preciso aquietar meu coração tão provado
Se faz necessário deixar que me conduza  a indiferença
Não irei mais acreditar em qualquer bem intencionado
Dormirei outra vez e deixarei que acorde apenas a criança

Uma criança bem mais preparada pelas circunstâncias
Desconfiada, embora sem nenhuma maldade no coração
Deixarei vir à tona o que trago no peito em abundância
A certeza de não me deter diante de qualquer outra ilusão.

domingo, 18 de janeiro de 2015

O TEMPO E A DISTÂNCIA


Durante algum tempo eu não quis acreditar
Que a minha vida voltaria ao que sempre foi
Vazia... sem algo de meu pra poder sonhar
Perdeu-se a vontade entre o antes e o depois
Tentei entender as razões que teve a Vida
Primeiro a de me iludir me fazendo crer
Que cada hora contigo nunca seria perdida
Pois eu era importante demais pra você...
Hoje a sensação de vazio que a mim chegou
Se fez mais forte que todas as outras vezes
Doeu, pois mais uma vez a vida por mim passou
E foram nessas horas dias e também meses
Mas o tempo também me fez de alguma forma ver
Que eu posso discordar de certos ditos popular
Pois não importa o meu ontem ou o hoje, se você
Foi quem me fez entender o quanto se deve calar
Calar diante de um sol que desponta, pois com razão
O sol não nasce para todos...Há quem não possa admirar
Quem muito fala muito erra... Quem cala erra em profusão
Comigo vi acontecer... Calei quando na verdade, devia falar
Hoje realmente senti a tristeza se alojando devagar
Lágrimas quentes desceram pelo meu rosto lentamente
Senti minhas esperanças morrendo e nada fiz para evitar
Pois o tempo e a distância me venceram novamente
Não quero mais sonhar, pois sempre se tornam em pesadelos
Não tentarei fingir que estou feliz se assim eu não estiver
Não terei para com a Vida qualquer tipo de sonhos ou desvelos
O destino me mostrou que devo esquecer meus sonhos de mulher
Aquietarei meu coração e qualquer ânsia em querer voltar a sonhar
Minha passagem pela terra se fará de forma contrária ao meu querer
Perdi da Vida, talvez, a última chance de voltar a sorrir ou mesmo amar
Se foi a oportunidade que um dia pensei existir de ser feliz com você...

sábado, 10 de janeiro de 2015

Muitas vezes


E é nesse teu silêncio que por fim compreendo
O que te aflige a alma, assim, sem compaixão
E por este silêncio me pedes desculpas
Pensando que não entendo a tua razão
Não temas meu precioso menino
Em todos teus momentos me serás bem-vindo
E por este profundo afeto que nos une te digo
Nunca nos perderemos, estás em meu coração
E essa tua ausência será por mim sempre notada
Pois ela traz em si um peso incomparável
E essa tua sedutora voz, hoje tão entristecida
Tantas vezes me fez rir de forma inigualável
Hoje me dói o peso dessa tua tristeza
A nostalgia invadiu teu espaço com grande frieza
Tornando-o frágil, já não te sinto mais com tanta firmeza
E muitas vezes choro por esse silêncio insuportável
Mas eu sei que essas horas amargas irão passar
E eu estarei aqui... Como sempre estive
Quero ouvir a tua voz outra vez alegre...
Hoje me pedes para não ficar contigo triste
Mas isso é algo que jamais irá acontecer
Pois esse meu carinho por ti, te ajudará a vencer
E por mais difícil que tudo nos possa parecer
Os meus sentimentos por ti... Ainda persiste

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

NÃO DÁ PRA MEDIR A EXTENSÃO...


Quantas vezes eu me pego pensando e não encontro uma explicação lógica para tal fato.
Sou aquele tipo de mulher que tem como costumam dizer tudo pra ser feliz... Tenho um bom esposo, filhas lindas e netos maravilhosos. Tenho um bom lugar pra morar e num excelente local, como pobre tenho do bom e do melhor, tenho formação universitária e tantas outras coisas... Mas eu não sou feliz... Brinco de estar feliz, mas nem sempre consigo.
As vezes em determinada reuniões sociais ou mesmo encontro de familiares, onde inevitavelmente saem algumas fotografias, vez por outra sou flagrada desarmada... Isto é, esquecida de por a máscara da alegria.
Se olho para dentro de mim, vejo muito a agradecer e pouco a pedir, mas nem assim consigo sorrir com a alma... Talvez o pouco que falta pra eu pedir seja o tudo que eu preciso pra sentir-me feliz...
Tenho amigos virtuais e reais, poucos, mas extremamente amados, pessoas que me respeitam e aceitam como eu sou, tudo bem que os amigos me puxam mais as orelhas do que elas, mas eu sinto o amor que brota dessas amizades, amor puro e espero que pela vida toda.
Hoje eu amanheci mais triste que o costumeiro, a razão não sei, nesse momento praticamente nada me falta, mas há um vazio enorme dentro de mim que não dá pra medir a extensão... Talvez o estrago.
Eis o semblante de quem estava numa gostosa e empolgada reunião familiar e se divertindo bastante... Será? De vez em quando sou captada por algum fotógrafo desavisado.

VAI VER


E foi numa lufada mais forte de vento
Que a tristeza outra vez a mim se achegou
Eu estava um pouco perdida no tempo
Nem percebi quando esse vento me acertou
Já procurei em derredor alguma razão
Pra me deixar acertar assim... Desse jeito
Só se for algo bem escondido em meu coração
Pois nada achei ao vasculhar o meu peito
Talvez até me sobre motivos, por que não?
Nem sempre vislumbramos o que de fato acontece
Mas seja lá o que for, acredito, na minha opinião
Não deve ser nada que meu espírito engrandece
Vai ver são os muitos anos por mim já vividos
Que apenas me cansam e nada mais causa
Ou talvez a revolta dos tantos sonhos perdidos
E de uma vida vazia, apenas levada na valsa...

domingo, 4 de janeiro de 2015

Apenas isso...



A grande maioria das pessoas usam o último dia do ano pra realmente pensar no ano que está acabando, nos erros e acertos e se promete fazer tudo diferente.... Eu acredito que eu seja o contrário...
Usei o primeiro dia do ano exatamente pra fazer um balanço do que se foi... Do que ficou e principalmente do que nunca chegou. Vi onde mais me dei e onde mais me enganei... Onde menos sorri e mais chorei... Onde mais sofri e muito mais calei... Não se pode cometer o mesmo erro duas vezes...
Não adianta insistir se nada vou conseguir... Não tenho como mudar o meu interior... Tentei... Mas falhei.
Olhando para dentro de mim descobri que pouco consegui nas centenas de vezes que tentei...Tentei realmente ser feliz, e confesso que tentei até com certa veemência, mas eu tenho uma falha muito grande de caráter... Sou muito sensível. As pessoas conseguem me ferir com muita facilidade, ou melhor, eu me deixo magoar com uma facilidade incrível e sinto que isso mais acontece por fingir que estou feliz, quando na verdade a dor se faz cada vez mais forte dentro de mim.
Por isso resolvi não mudar... Vou ser eu mesma... Tirarei a máscara do meu atual fingimento e quem sabe ponha de volta a máscara que sempre me ajudou a prosseguir nessa minha caminhada...
Tentarei usar um pouco do que Deus me tem dado. Voltarei a escrever para mim, voltarei a desnudar a minha alma pelos sentimentos que estão dentro de mim e não pelo que as pessoas querem ler...
Tentarei ser eu mesma, vou tentar também não me decepcionar mais com as pessoas, pois cada um só dá o que tem, não tenho o direito de esperar o melhor de quem não tem sequer hombridade para consigo próprio.
Este ano que passou me trouxe o melhor que havia para mim, mas também me fez descobrir o pior que alguns trazem escondido.
Não interessa se sou Gil Ordonio ou Gábata Almenon... O que importa é que sou uma mulher com defeitos e qualidades, mas acima de tudo para discernir o que me faz bem ou me desnorteia.
Apenas para 2015 terei o maior prazer em ser eu mesma... Apenas isso...
Poderei dar uma gargalhada ao tropeçar ou chorar diante de uma bela declaração, não importa a emoção que terei exposta... Só quero ser autêntica... Nada mais do que isso... Ser feliz? Não acredito... Estar feliz? é mais provável... Quem sabe?

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios