terça-feira, 26 de novembro de 2013

FELIZ ANIVERSÁRIO DUDA




À Minha sobrinha Maria Eduarda (DUDA)

O tempo passa por nós tão rapidamente
Que muitas vezes não nos apercebemos
Talvez por isso o acho um pouco inclemente
Mas com certeza não é isso o que queremos

Ontem Duda, eras uma graciosa criança
No olhar a pureza que guarda os inocentes
No peito por certo trazias a esperança
De verdadeiras alegrias, nunca aparentes

Mas os anos foram passando
E o encanto de criança o tempo levou
Hoje a mulher que vimos reformando
Nas dificuldades da vida não pensou

Dificuldades em criar para si um mundo
Onde o desgosto dele não fizesse parte
Teu pensar por certo nunca foi profundo
Pois do contrário teu existir seria uma arte

Arte em amar, respeitar os que te amam de fato
Me refiro  principalmente aos teus pais, tão dedicados
Que te amam de forma incondicional e que são gratos
Ao Deus supremo por um dia a eles terem te dado

Hoje, ao olhar pra ti penso naquela criança
Que travessuras  fazia sempre a brincar
Cresceste, teu jeito irrequieto encobriu a esperança
De que um dia seria apenas feliz, a sorrir e cantar

Duda, a vida tem várias formas de nos ensinar
E espero que esta ainda lhe ensine que o importante
É amar e verdadeiramente ser amado e se abnegar
As muitas  leviandades que por certo serão ultrajantes

Que hoje resplandeça sobre a tua vida
Os bons sentimentos que habitam em teu ser
Que a tua existência nunca seja atrevida
Apenas cubra de bençãos e amor o teu viver



sexta-feira, 22 de novembro de 2013

AH! MEU MENINO AMADO


AO AMADO DAN WESLEY

Hoje, tantos momentos relembrando
Senti as lágrimas aos meus olhos aflorar
Nunca pensei Dan que juntos recordando
Seria tomada por essa vontade de chorar

Conversando sobre nossos passeios
Que tantas vezes juntos nós fizemos
Nunca importando por qual dos meios
Pois ao nosso destino sempre chegamos

Lembraste de um grande livramento
Que o Senhor falou no círculo de oração
Com certeza foi um difícil momento
Mas Deus cumpriu a palavra dita no azulão

Ah! meu menino tão amado e querido
Nunca imaginarás a saudade que irei sentir
Sempre foste por todas nós bem quisto
E nosso amor por ti nunca deixará de existir

Que Deus te acompanhe nesta viagem
E por teu retorno estaremos aguardando
Serás  uma doce lembrança e forte imagem
Até que a nós voltes...Estaremos lhe esperando

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

ÀS MINHAS FILHAS


                               Anny Karla
                               Ammy Karen
                               Audrey Kellen
                               Andrey Kelren e 
                               Ahsley Kelrelen

Para serem felizes... Foi para isso que as criei
Mas eu mesma não entendo o que acontece
Pois  eu não quero que passem o que passei
E há coisas na vida que um coração embrutece

Por isso diferente do que vivi tento lhes mostrar
Pois o valor de uma mulher está bem mais além
Nunca debrucem no parapeito da vida a observa,
Ela, a vida, com descaso passando por vocês também

E nem sempre o amor é valorizado na vida
Nem mesmo os valores morais ou conhecimentos
Há ocasiões que se faz necessário ser atrevida
Desafiando o tudo em seus muitos momentos

Não se deixem apenas pela vida levar
Nem aceitem preceitos que não as satisfaça
Já que na vida se faz necessário os desafios encarar
Pois cada vitória não se consegue com pirraças

Acredito que sempre procurei lhes passar
O alto valor que pra mim cada uma tem
Pois é gratificante num espelho se olhar
E ver que o seu caráter está bem mais além

Além das ofensas que possam surgir
E das feridas que insistam em não cicatrizar
Nada como olhar a todos e deixar o sorriso fluir
Na certeza de que sempre haverá novas diretrizes




segunda-feira, 4 de novembro de 2013

RECADO PRA JULINHA


Minha pequena e doce Julinha
Não tem nada de preguiçosa
Está limpando toda a cozinha
De forma pouco duvidosa...

E haja trabalho a ser feito
Até me parece exploração
Chega a doer-me o peito
Embora seja linda a visão

Eu fico até imaginando
Quando ela finalmente crescer
Outros momentos criando
E os serviços sem querer fazer

Pra descontar esse tempo
Não é mesmo minha Júlia linda?
O tempo voa rápido como o vento
Só restando as lembranças infindas

Muitas cenas assim ainda veremos
E muito ainda riremos dessas atitudes
Felizes sempre nos sentiremos
Mas é apenas o crescer de suas virtudes

Minha querida e amada Julinha
Não se deixe explorar desse jeito
Pois começa assim, você fazendo gracinha
E a mamãe lhe aplicando o golpe perfeito

Ela pelo face book viajando
E pondo você pra trabalhar
Ouça Julinha o recado que estou dando
Não se iluda, essa vassourinha é pra tapear




 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios