quarta-feira, 31 de julho de 2013

AO SOM DO VENTO


O dia amanheceu ensolarado... Uma brisa suave traz consigo uma frieza que destoa da real paisagem. Não há a beleza costumeira após dias nublados ou chuvosos. Relanceio o olhar na tentativa de vislumbrar o que está faltando para dar uma alegria legítima a esse dia, mas não encontro.
Busco no brilho intenso do sol, mas é em vão... Os galhos das árvores bailam ao som do vento que as vezes está ameno,  em outros momentos  menos suave.
De repente  em minha mente sinto como o surgir de uma centelha... A sensação de gelidez está na minha alma e não e não na visão deslumbrante que se descortina ante o meu olhar.
A tristeza que se acomoda em mim é apenas o reflexo do que me vai na alma, pois já não encontro brilho nem cor a me saudar, mas o que vejo na realidade e tão somente é a alma que transborda de solidão num grito calado,  grito este, sufocado por tudo que me cerca... Por todos que estão ao meu redor.
Como libertar-me desse grilhão se é dele que tenho tirado vida para viver, se é desse sofrer que tento desesperadamente alçar voo em busca do teu eu, mesmo sabendo ser em vão...
Te foste, deixando em mim essa louca esperança de que minha espera tarda mas se concretizará, que ainda verei tua face a me sorrir, teus olhos a questionar-me o porquê de nunca termos ido mais além.
Como questionar-me se te foste mais além... Bem mais além, sem sequer despedir-se de mim. E eu aqui continuo te vendo nas mínimas coisas e te buscando dentro dessa minha imaginação que teima em dizer que estás chegando mas que eu nunca vejo isto acontecer.
Quem dera, que no momento de fechar os olhos numa derradeira vez ainda conseguisse ver a tua imagem saindo do meu pensamento e tomar forma diante de mim a dizer-me: - Estou aqui... Voltei...
Mas não... O que verei acontecer será eu lentamente me aproximando de ti e dizer: - Cheguei e não mais nos separaremos. te foste de mim, mas consegui chegar a ti... E vibraremos por este momento triunfante e eterno.

domingo, 28 de julho de 2013

PARABÉNS ANINHA


À QUERIDA ANA MACÁRIO

Já há algum tempo que não te vejo
E a saudade  bate forte em meu peito
E hoje sendo um dia alegre festejo
Resolvi fazer alguns versos, meio sem jeito

Eu só queria de forma simples te homenagear
Fazer-te entender o quanto és importante
Para todos que te conhecem, e assim mencionar
Teus amigos da faculdade que te lembram a todo instante

Parabéns meu anjo querido, nessa data especial
Onde comemoras mais um ano de lutas e experiências
São muitos momentos que se transformaram de banal
Nas mais brilhantes oportunidades de tua existência

Que Deus em sua infinita sabedoria
Continue guiando cada um dos teus passos
Te cobrindo sempre de grandiosas alegrias
E para o teu hoje receba o meu caloroso abraço

E que este possa de forma suave transmitir
Os meus desejos de muito sucesso em tua vida
E no amor de cada um dos teus amigos possas sentir
Que és um presente nessa convivência que nos convida

sexta-feira, 26 de julho de 2013

ESSE LINDO PRESENTE


Para a minha netinha Júlia

Parece que foi ontem que tudo aconteceu
Mas o tempo foi passando de mansinho
E um ano já vai fazer que Julinha nasceu
Povoando de sonhos nossos caminhos

Esse lindo presente que um dia Deus nos deu
Tornou-se um acorde perfeito em nossas vidas
E essa vidinha que tanto encanta os dias meus
Tornam minhas horas sombreadas, esquecidas

Júlia meu anjo amado e tão querido
Tão pequenina nem podes me entender
Mas confesso que és o meu sonho preferido
Minha grande razão do amanhã ainda querer

Minha criança tão amada e singela
És da natureza uma grande perfeição
As vezes me parece uma aquarela
Onde o pintor usou como tela o coração

Meu pequenino e grande tesouro
De saudades por vezes me vejo entristecer
Se eu pudesse teceria com fios de ouro
Uma coberta, para no inverno te aquecer

Mas por hora minha netinha amada
Receba da vovó esse pequeno desvelo
Que mesmo em palavras desencontradas
Roga a Deus carinho para ti e muito zelo



FELIZ ANIVERSÁRIO!


À Minha Querida Prima Carlinha Santos

O tempo que não para, por nós vai passando
E é quase nunca que conseguimos perceber
Que as crianças aos poucos vão se transformando
Como aconteceu minha bela pequena, com você

Hoje, nesse dia tão comum, é o teu aniversário
Mas para quem te conhece não é tão comum assim
É uma data especial, na vida, no desfiar do rosário
É um dia lembrado por muitos e também por mim

Parabéns Carlinha! e que Deus em sua infinita bondade
Te faça conhecer da vida os melhores momentos
Te mostre o melhor da vida e fortifique tua personalidade
que possas usufruir junto aos teus os melhores acontecimentos

Que cresças como até hoje, uma excelente menina
Sendo o orgulho da família e dos amigos também
Que em ti sempre permaneça a proteção divina
E que um anjo passe agora e aos meus desejos diga amém

Um beijo enorme em teu pequeno e grandioso coração
Que as lágrimas que a ti chegue sejam sempre de alegrias
Se eu soubesse para hoje te faria uma bela canção
Onde eu pudesse ressaltar tuas qualidades crescente a cada dia

quarta-feira, 17 de julho de 2013

O MELHOR DE MIM


Acredito que o melhor de mim
Não sei se foi você que levou
Ou se foi a vida que pôs um fim
O que sei é que esse melhor acabou

Talvez pelas amargas circunstâncias
Vi meus sonhos um a um se perder
Não houve entre a vida e eu ressonância
Desde o fatídico dia que me perdi de você

O meu grito calado não encontrou eco
E pelo destino o vi sendo tragado
Me perdi... Me desnorteei... Não nego
Quando tudo aconteceu tive o sorriso apagado

Desfeito todos os sonhos tão bem projetados
E os pesadelos aos poucos, forma tomaram
O destino sempre tão cruel e degenerado
Nunca se importou com cada pranto derramado

Já não busco o que penso ter perdido
Embora por muito tempo tenha procurado
Meu sonho maior sempre tão perseguido
Jaz no tempo... Pois no tempo foi suplantado


quarta-feira, 3 de julho de 2013

ISTO É APENAS UM ATÉ BREVE



À minha querida tia Rita (in memorian)

Você se foi e nem sequer me perguntou se eu queria ficar
Acho que não deu tempo, foi tão rápido... Foi atroz
Não mais te terei para tantas coisas ainda me perguntar
Nem a terei por perto para ir quando piadas eu fizer de nós

Não terei como esquecer cada gesto brando e palavra afável
Nem o toque carinhoso que a mim com amor afagavas
Foste uma pessoa tão generosa tão doce e tão amável
Era em teus braços que muitas vezes consolo eu encontrava

Terei ainda algum tempo para conservar na memória
As palavras que me dizias e que ainda as tenho de cor
Foste parte grandemente forte e viva da minha história
E sem dúvida no meio do caos o que encontrei de melhor

Agora que de mim estás distante, por algum tempo ainda terei
As lembranças a afagar-me como se fosses tu a fazer-me o carinho
E teu riso sincero a acompanhar-me pra sempre... e disto bem sei
Pois um sentimento tão grande assim permanecerá em meu caminho

Até breve minha tia querida e tão mais amada por mim
Terei horas de tristeza no peso dessa minha solidão
Mas um dia nos encontraremos... Pois isto não é o fim
E isto será breve, pode ser no começo ou fim de qualquer estação



 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios