domingo, 29 de janeiro de 2012

Diante Das Cicatrizes


Eu sei que hoje finges que não existo
Só não sei a quem desejas enganar
Pois a história que vivemos... Insisto
Da mente jamais se consegue apagar

E não importa o tempo que tenha passado
Nem que outras histórias tenhamos escrito
Um amor como foi o nosso, tudo deixa gravado
Pois nem mesmo o tempo o faria ser esquecido

Talvez até te envergonhes ao olhares para trás
E relembrares certas atitudes por ti cometidas
Essas eu acredito que nem mesmo o tempo desfaz
Mas tudo faz parte do amadurecimento na vida

Portanto não queiras fingir tal esquecimento
Por mais difícil que para você possa ter sido
Já pra eu, olvidar seria apenas um breve alheamento
Que só faria me lembrar tudo que nos foi permitido

No entanto...Esquecer, pra você é apenas dissimular
O que na verdade a tua alma tem a fogo gravado
Fingir que se é feliz acho até que seja fraquejar
Diante de uma consciência com outro perfil talhado

Mas de que adianta sacudir a tua consciência agora
Se há muito teu espírito fingido se acha morto
Eu apenas queria te lembrar que fingir nessa hora
Teus sentimentos não sucumbirão a hora do sol posto

Portanto... Mentes, finges e zombas até muito bem
Só não consegues enganar a ti próprio bem se vê
Pois teu íntimo geme, chora e se incomoda também
Diante das cicatrizes que tanto marcou, a mim e a você

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Mergulhar No Passado


Para o meu hoje vivo a criar fantasias
Alimentando minha companheira, a solidão
Pois já nada mais me resta... Nem a alegria
Tem conseguido visitar o meu pobre coração

E perdida, não encontrando mais motivos
Que possa fazer a minha alma se embriagar
Percebo que nada mais importa se apenas existo
Pois viver para mim, é mergulhar no passado e sonhar

E vou vivendo dessas lembranças nunca fugaz
Que tanto me consomem ao me fazer reviver
Essas saudosas recordações... Que ainda me faz
Sentir os toques suaves e até ousados de você

E até hoje eu ainda não consegui descobrir
O que na realidade ainda me faz sobreviver
Mas penso ser essa ânsia de voltar a sentir
Aquele amor que me abrasava vindo de você

Vivendo Por Viver



Roberto Carlos

Sem motivo vou vivendo por aí por viver
Meus valores tão confusos reprimidos por você
Troco passos sem sentido pelas ruas sem saber aonde ir
E viver já nada mais significa
Até já me esqueci.
Volto para casa onde eu procuro me esconder
De pessoas que acreditam meus problemas resolver
Mas eu insisto em cultivar sua presença
Mesmo sem você saber
E ainda espero a cada dia sua volta
É só você querer.

As lembranças me chegam sempre em noites tão vazias
E mexem tanto com minha cabeça
Que quando o sono vem o dia já nasceu
A distância me tira pouco a pouco a esperança
De ter você comigo novamente
E reviver aquele nosso grande amor.

Tantos planos, sonhos, feitos em pedaços por você
Que tolice tanto amor desperdiçado por nós dois
E na solidão me agarro a qualquer coisa
Que ainda resta desse amor
Pra sentir sua presença novamente
Seja como for.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A DISTÂNCIA



Roberto Carlos

Nunca mais você ouviu falar de mim
Mas eu continuei a ter você
Em toda esta saudade que ficou...
Tanto tempo já passou e eu não te esqueci.

Refrão:
Quantas vezes eu pensei voltar
E dizer que o meu amor nada mudou
Mas o meu silêncio foi maior
E na distância morro
Todo dia sem você saber.

O que restou do nosso amor ficou
No tempo, esquecido por você...
Vivendo do que fomos ainda estou
Tanta coisa já mudou, só eu não te esqueci.

Refrão

Eu só queria lhe dizer que eu
Tentei deixar de amar, não consegui
Se alguma vez você pensar em mim
Não se esqueça de lembrar
Que eu nunca te esqueci

OUTRA VEZ



Roberto Carlos

Você foi...
O maior dos meus casos
De todos os abraços
O que eu nunca esqueci

Você foi...
Dos amores que eu tive
O mais complicado
E o mais simples pra mim

Você foi...
O melhor dos meus erros
A mais estranha história
Que alguém já escreveu

E é por essas e outras
Que a minha saudade
Faz lembrar
De tudo outra vez.

Você foi...
A mentira sincera
Brincadeira mais séria
Que me aconteceu

Você foi...
O caso mais antigo
E o amor mais amigo
Que me apareceu

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez...

Me esqueci!
De tentar te esquecer
Resolvi!
Te querer, por querer
Decidi te lembrar
Quantas vezes
Eu tenha vontade
Sem nada perder...

Ah!
Você foi!
Toda a felicidade
Você foi a maldade
Que só me fez bem
Você foi!
O melhor dos meus planos
E o maior dos enganos
Que eu pude fazer...

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez...

Fracassado amor


São três horas da madrugada
E o dia não tarda a nascer
Mais uma noite perdida e ingrata
Pois ela se foi e não trouxe você

E nessa existência nefasta e cruel
Sorvo do cálice até a última gota que resta
E esse sabor tão amargo de puro fel
Ainda se faz sentir no suor da minha testa

E tem sido assim pela minha vida à fora
Já que os meus sonhos o destino soterrou
E eu sei que em qualquer que fosse a hora
Eu não teria como(sozinha) salvar esse amor

Amor... Meu grande, louco e fracassado amor
Que por algum tempo a vida me deu
Em troca me cobriram de tristeza e dor
E tudo me tiraram, nada tenho de meu

Mas tem sido assim a vida nesse mundo
Uns perdem e outros ganham, se tiver
No coração um sentimento profundo
Eu ganhei quando me fizeste tua mulher

Vida Benfazeja


Um dia a vida benfazeja me deu
Um sorriso bonito e sedutor
Mas o destino o roubou e não me devolveu
Foi quando eu abri a boca pra falar de amor

E com o tempo, outro presente da vida ganhei
Uma pequena chance de algo bom conquistar
Mais veio outra vez o destino e eu fiquei
Com as mãos levantadas, acenando para o ar

E foi assim que as amarguras fui juntando
A cada novo golpe que o destino me dava
E assim as muitas dores fui acumulando
Pois só era desgosto que a mim chegava

Mas até hoje aos trancos tenho sobrevivido
E sinto que o que me restará ao morrer
É o consolo de por muitos anos ter vivido
Agarrada a esperança de um dia ainda lhe ter

SÓ COM VOCÊ


De todos os meus castigos
Há um que não posso esquecer
Já que foi em vão meu pedido
Pro destino não me tirar você

E sempre que havia um novo golpe
Algo dentro de mim vinha me dizer
Que se não tivesse me fugido a sorte
Com certeza eu nunca teria perdido você

Mas hoje, para o meu miserável consolo
Tento, das sobras do que fui sobreviver
Mas para meu eterno castigo, em cada rosto
Que por mim vai passando... Só vejo você

E o tempo se arrasta parecendo que não terá fim
Para uma eterna condenação desse meu triste viver
É que o tempo, meu cruel inimigo ainda zomba de mim
Pois perdi para ele o melhor da vida... Perdi você

E não importa que o tempo ria de mim sem cessar
O que de pior a mim ela ainda possa ainda fazer?
Já que tenho passado pela vida sem nunca ganhar
A chance de ser feliz outra vez só com você

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Numa Única Vez



Durante anos vivi como em degredo
Pois você representava a minha terra natal
E conservei durante décadas esse segredo
Que aos poucos, pra mim tornou-se fatal

Quantas vezes pelas madrugadas me perguntei
Se conseguisses ser realmente feliz
Na tua liberdade, minha última ficha apostei
Já que não fazia nenhum sentido seres infeliz

Dessa vida muito pouco de bom consegui guardar
Pois o melhor de mim levasses ao partir
É que não tivesses culpa por não mais me amar
E assim o meu sonho, não tinha mais como existir

E no dia quando eu daqui finalmente me for
Levarei comigo esse teu momento qualquer
E será o alívio final dessa minha grande dor
Que começou no dia que me fizeste tua mulher

E como não me foi dado a chance de um dia viver
Como alguém... Feliz... Após tantas horas de dor
Mas eu ainda conservarei no momento que eu morrer
A chama bruxuleante desse triste e infeliz amor

E talvez assim eu ainda consiga numa única vez
Apagar do meu coração toda a inércia desse meu viver
E já terei chorado toda a lágrima dessa minha viuvez
Que teve o seu início no dia em que eu perdi você
 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios