terça-feira, 29 de setembro de 2009

Metodologia



P or Deus! mas que assunto chato
R econheça isso professor
O senhor carrega é um fardo
F adado a causar-me horror
E tudo por eu não conseguir entender
S ua matéria, que percebo vai me deixar
S em juízo ou até mesmo gagá...
O nde essa ideia fui conceber?
R ealmente não consigo explicar

R egistro agora meu bom professor
I ludir-me não vai adiantar
C laro que seus assuntos têm sido um terror
A lcançar o que o senhor vive a explicar
R ealmente pra mim é coisa de outro mundo
D eixa ver se quando o tempo passar
O meu entender se faça, mesmo que não seja profundo

A té lá que que não acabe sua paciência
N ão sei também se ainda vou suportar
D epois dessa penosa experiência
R econheçamos que foi duro aguentar
A s sua aulas professor, mesmo sem intransigência
D emoraram para acabar
E ita assunto cabuloso. Só o professor se pode salvar

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O Que Dizer


O que dizer das profecias
Que as vezes nos arrepia
Mas que consegue com alegria
Deixar tudo em harmonia.

Mas oque dizer de cada momento de agonia
Que ainda faz sentir-se livre quem vivia
No alheamento de suas fantasias
Que sem querer tornou-se um diad
A atenção de quem tanto queria
Libertar um sonho quue jazia
Agonizando pelas periferias.

Mas o que dizer de quem pensou que já sabia
Ter visto tudo o que poderia
Na tentativa de salvar um sonho que morria
Atrofiado pelos muitos momentos que o coibia.

E o que dizer pra quem já presumia
O que tudo representaria
Para quem duranre anos também sufocaria
A sua mais preciosa teimosia

Num desejo que aos poucos sucumbiria
Diante da grande tirania
Que foi trazida por uma estranha ventania.

O que dizer, ao ver que tudo desmoronaria
Sem notar que por cada sorriso que pedia
Alto preço pagaria
Contudo porém, tudo ainda valeria
Pois salvar um sonho que se consumia
Era tudo o que nessa vida valia

Sem Temor


De olhos fechados ouço o tempo
Que parece estar de volta,como outrora
Só que ele chega sem meus tormentos
Estes se perderam entre o passado e o agora

E sinto receios de meus olhos abrir
E não conseguir o meu tempo reter
Sinto então nos lábios um leve sorrir
É que o meu pensamento tudo faz deter

E mergulhos em minhas reminiscências
Aos poucos e com calma tudo vou sorvendo
E com muita tranquilidade e paciênca
Busco o que realmente estou querendo...

... Reviver cada um desses momentos
Que de alguma forma me fizeram crescer
Bem sei que errei em alguns julgamentos
Mas tudo só serve para podermos aprender

E hoje do tempo não sinto mais temor
Aversão por algumas coisas, isto sim
Aprendi que só mesmo por e com amor
Se vence a tudo e a todos enfim

domingo, 27 de setembro de 2009

Como Agradeço


Eis que uma brisa sopra suave
Limpando tudo em derredor
Ela chega bem de mansinho
Tornando o pequeno maior
Escutaram meus gritos de apelo
E o destino com grande desvelo
Mostrou-me com apurado zelo
Que mais uma vez não estou só

E sinto em meio a essas derivas
Que meu grito se fez ouvir
Ningém deve parar um destino
Que Deus resolveu permitir
E triste vi passar muitas primaveras
Mas contiuei esperando por essa quimera
Pois para quem não desiste e sempre espera
Chega também o dia de Deus agir

Bendita seja cada uma dessas mãos
Que com carinho para mim se estendeu
Decidiram lutar comigo por este sonho,
E a ele prontamente, um a um socorreu.
Que se perpetue essa alegria
Pois foi nessa perfeita harmonia
Que essa corrente se fazia
Mostrando que meu sonho não morreu

Obrigada a todos,

Gel,Amarília Couto, Loloy, Tio Dedé e Fia, Mauro, Gorete, Lulu, Dida,
Umberto, Nathália, Edson, Nathalie, Bóris, Fanny, Nilza, Izabel, Ciro,
Severino(Biu), Cínthya, Danniele, Fabinho, Sr. Texeira, Cristiano, Sr. Maia,
Sóstenes, Moisés, Karen, Adeilson, Ahsley, Carlinhos, Andrey, Karla,
Kellen, Ernandes Jr, Elineide, João, Judite, Elaine, Joel, Ravena, Mayara,
Bárbara, Janayna, Zelma, Murilo, Marinalva, Carolina, Danilo, Generosa e
Sr. Carlos, Nando, Fábio Henrique.

Não Matem Meu Sonho


Não deixem meu sonho morrer
Não me torturem em vão
Será que é tão difícil entender
O que vai no meu coração?

São alguns dos meus sonhos contidos
Que aos poucos vejo caindo ao chão
Percebam que não faz nenhum sentido
Querer matar de vez minha ilusão

E bem maior se torna a minha mágoa
Perceber que muito pouco posso fazer
E mesmo não querendo perder a calma
Me desespero ao ver meu sonho esmaecer

E no auge dessa minha tão grande agonia
Grito, esperneio, mas logo eu me calo
Então eu peço, não entristeçam minha alegria
Apenas respeitem esse meu triste desabafo

Que não aplaudam esse meu grande ideal
Meu sonho de minhas palavras imortalizar
Pois não tomarei nenhum de vocês por desleal
Mas também não queiram este meu sonho matar

E que cada palavra que hoje escrevo
não passe na verdade de um desabafo
Eu falo não é apenas por sentir medo
É querendo por pra fora o que guardo

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Singela Homenagem


À Querida Carminha

Eu hoje parei para pensar em você Carminha
E no quanto eu a acho assim, tão especial
Se porventura você vem a se sentir sozinha
Ainda assim fazes esse momento essencial

Essencial para as suas profundas meditações
Que bem sei longe estou eu de alcançá-las
Porém, através de você busquei inspirações
Onde eu pudesse de forma simples homenageá-la

E foi refletindo que descobri ser em vão
Querer encontrar palavras para me expressar
E mesmo em toda a minha despretensiosa admiração
Nada do que busquei consegui por fim encontrar

Então optei por uma forma mais simples e clara
Mas que de alguma forma lhe provocasse emoção
Talvez eu não fosse tão feliz só com a fala
Então em forma de poema lhe dou o meu coração

Carminha, você é para mim um grande exemplo
De meiguice, carinho,amor e também abnegação
Eu queria simplesmente deixar mais a contento
Cada batida perfeita desse seu rico coração

Eu sempre nutri por você uma grande admiração
Mas hoje eu vejo que por maior que esta seja
Jamais conseguirá atingir o grau de perfeição
Que Deus a você proporcionou em Sua Grandeza

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Agradeço




Ao Professor José Domingos Ramos

Professor Ramos nos ensinou matemática
Matéria que tive dificuldades em aprender
Mas ele tem uma atenta e perfeita didática
Criando familiaridade entre a matéria e você

E durante o curso foram muitas as ocasiões
Que eu pensei seriamente em não prosseguir
Mas foi com muito jeito e também atenções
Que Prof. Ramos me incentivou a não desistir

E me vejo hoje realizando o meu sonho
Mas na faculdade sempre fico a pensar
E sinto que nestes versos que componho
É muito pouco pra quem só fez me ajudar

Mas agradeco de coração ao Prof. Ramos
Pois se mais um degrau nessa vida galguei
E se me vejo nesse mundo de muitos encantos
Não foi apenas porque assim eu muito desejei

Foi necessário muita paciência e dedicação
Que tive com muito esmero desse professor
Hoje agradeço com versos trêmulos de emoção
A esse homem que exerce a profissão com amor

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Meu Mundo


Se eu pudesse abraçar o mundo
Nesse abraço eu iria resumir
O amor e de modo tão profundo
Que você nunca pensou sentir

E entre sonhos e inquietações
Vibrar com você eu ia mais querer
E seria em meio a essas emoções
Que eu iria bem mais ter você

E em cada toque sempre tão sentido
E em cada desejo bem mais aflorado
Eu iria sempre fazer-lhe um pedido
Nunca deixes meu coração amargurado

E sentiríamos de forma descomunal
Esse desejo louco e avassalador
E saberiamos que nunca haveria igual
Pois isso só existe num verdadeiro amor

E se em dado momento o sentisse fraquejar
Eu uma vez mais iria lhe fazer entender
Que nunca lhe seria então permitido calar
Pois o meu mundo se resume a mim e a você

Brindemos


Percebo que em cada palavra não dita
Foi se ofuscando aos poucos a esperança
E mesmo que mais nada para nós persista
Pois morreu com certeza minha confiança

E esta aos poucos ia sempre se fortalecendo
Nesse teu olhar terno e nesse largo sorriso
E com teus gestos sempre ia a tudo enaltecendo
E crescia os meus sonho que eu sempre tinha crido

Hoje já não importa mais que a esperança se esvai
Nem mesmo que meu peito soluce triste e calado
Porventura um dia se lembraram de contar os ais
Que meu peito aplacou tantas vezes emocionado?

Mas agora a cada momento que vejo por mim passar
Penso em toda ternura que um dia nos envolveu
E vejo quanta inquietude pairando nesse teu olhar
E sinto que toda aquela doçura no tempo se perdeu

Brindemos pois aos muitos sonhos que em nós ficou
E as contagiantes alegrias que um dia juntos vivemos
As fantasias em nossas vidas bem sei, muito nos marcou
Mas por tudo que vivemos,por esse amor,apenas brindemos
 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios