segunda-feira, 27 de julho de 2009

Por Você


À Angelica Souza


Por você fiz-me amiga e companheira
Sem pensar que essas minhas qualidades
Fossem para comigo se tornar traiçoeiras
Ofuscando o que julguei ser felicidades

Um dia perdida eu me encontrava
Sem conseguir acreditar em ninguém
Ao meu ver nada se aperfeiçoava
Até que surgiu na minha vida alguém

E foi você Diogo que me fez mudar
Repensando e revendo meus conceitos
E assim conjuguei sem medo o verbo amar
E aos poucos livrei-me dos preconceitos

Com seu jeito alegre e tão verdadeiro
Logo, prisioneiro se fez meu coração
Mas hoje, como num gesto derradeiro
Senti da vida o golpe terrível da traição

Fui traída pelas minhas supostas verdades
Pelo meu amor tão terno e pelos meus carinhos
e a angústia maior que por hora me invade
É por eu achar que preferes ficar sozinho

Fui companheira, fui amiga e me fizeste amada
Mas triste,vejo que nada disto bastou para você
E como fogo, tenho essa existência na alma gravada
E dói saber que tudo que vivemos não poderei esquecer

Diogo, você foi o meu momento maior
A minha mais terna e pura inspiração
E cada detalhe nosso guardei de cor
Alimento sagrado para o meu coração

Aqui registro meu desespero e minha dor
Não importando que sejam sentimentos só meus
Esse, bem sei tem sido o preço desse amor
Que tão cedo dele,você simplesmente esqueceu

Alma Cansada


À Angélica Souza

Hoje estou me sentindo só e carente
Mergulhada num mundo vazio e sem cor
E percebo que no meio de tanta gente
Só consigo ver a mim e a minha dor

A ausência dos teus beijos e carinhos
Que em profusão alimentava minha alma
Levaste contigo, quando te foste sozinho
E sinto que junto foi também minha calma

E nesse momento, cansada e abatida
Olho para trás e sinto nesse meu medo
Que nessa ilusão por vezes tão cansativa
Meus sentimentos não mudam, isto percebo

E em meio aos sonhos desfeitos prossigo
E minha alma angustiada espero que adormeça
E o meu coração, coitado, eu ainda o sigo
Desejando que minha paz ele por fim restabeleça

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Agradecimento


As vezes nos descobrimos
Em meio as muitas derivas
Principalmente quando fugimos
De tantas cicatrizes ou feridas

Universidade nunca foi um sonho
Para mim foi apenas uma continuação
Mas nas entrelinhas do que componho
Se esconde algo dentro do meu coração

Conhecer vocês nessa etapa da minha vida
Me fazer ver cada um a seu modo, descubro
Que no corre-corre de todas as grandes lidas
Amizades ainda se constrói, apesar de tudo

E um agradecimento sincero e muito especial
Estendo a todos os professores e colegas
Pois na nossa convivência eu pude afinal
Perceber um mundo de coleguismos em festa

Agradeço aos professores Edson e Ricado
Também ao André Andrade e ao Carlos André
E ao Marçal que suportou um pouco do fardo
Nos mostrando que se pode quando quer

Expresso também a minha gratidão vital
A professora Tatiana que deu início
Ao nosso aprendizado de forma genial
E na filosofia com o Alcides foi o princípio

Com ele pude então despertar
Para esse mundo complexo da filosofia
E com certezas muitos poderiam afirmar
Que foi ele um professor de grande valia

Aos queridos colegas de aprendizado
Me perdoem aqueles a quem não conquistei
Talvez por eu ainda me ater a um mundo fechado
Mas tenho a certeza que com vocês eu vencerei

Este foi para mim um mundo de descobertas
Que pude aos poucos ir conquistando
E se hoje tenho o meu coração em festa
É porque nessa vida estou me espelhando

Como Criança


Há dias em que me sinto como criança
E fujo em louca corrida dos vendavais
Reconquisto da vida toda a confiança
Mergulhando nas situações mais banais

E quando vejo a chuva caindo
Sinto-me leve e quase a flutuar
E o meu coração só fica pedindo
Para que a chuva não venha a parar

E como uma criança levada e saudável
Brinco perdida em meio a tempestade
E sinto que é um bem imensurável
Matar finalmente essa minha vontade

Minha Alegria


Esses dias tem chovido bastante
Muitas vezes chove sem parar
E em meio a essas águas abundantes
Penso que por hora o verão não tem lugar

As vezes as tardes se tornam muito tristes
E é quando a solidão parece até adivinhar
Já que nada acontece e também nada existe
Que possa estes meus momentos um pouco alegrar

E mergulhada nesses pensamentos tão perdidos
Busco alguma razão que possa enfim completar
Esse meu langoroso dia que já vai quase findo
E que possa de alguma forma esse tédio acabar

E sempre receando no tempo perder-me
Te encontrar seria uma grande solução
Mas se fazes então por bem esquecer-me
Perco então a alegria do meu coração

Mundo Sonhador


Já nem sei mais o que fazer
Pois nada parece fazer sentido
E você continua sem entender
Que isto é um jogo de perigos

Há o risco de acontecer uma paixão
De haver um despertar proibido
Não se deve ocupar um coração
Com sentimentos que parecem fingidos

E vivendo esse dilema tão constrangedor
Despertar para a realidade é o que vai valer
Pois nesse mundo tão perturbado e sonhador
A única realidade de fato é a ausência de você

E fugindo desse mundo irreal de faz-de-conta
O que quero da vida é parar um pouco de sonhar
E a esse meu coração que na verdade só apronta
Uma chance que seja verdadeira para então amar

Perfeita Sintonia


O barulho da chuva na vidraça
Me deixa nostálgica sem querer
Ela me diz que na vida tudo passa
Menos essa imensa saudades de você

E ao fechar os olhos até posso sentir
O que me deixa tão saudosa assim...
E nessas lembranças que preciso reprimir
Me deixo levar pelos poucos sonhos enfim

E divagando entre os sonhos e a saudade
Rever você tem sido o meu maior desejo
Não importa qual seja nosso grau de amizade
Pois matar as saudades é o que mais almejo

E embalando-me nesse som inebriante
Ouço meu coração em perfeita sintonia
Eles lembram momentos muito marcantes
Que deixou minha vida em perfeita harmonia

Consequência


O motivo maior de tão grande pecado
Por certo não merece de ti apedrejamento
Pois o meu erro maior foi apenas ter amado
Quem nunca soube respeitar meus sentimentos

Hoje sofro, mas também já não importa
Se pecados cometi foi apenas por amor
Mas a razão maior que tanto me conforta
É saber que também tens teu quinhão de dor

E esse meu sofrimento as vezes tão descomunal
É apenas consequência desse meu doloroso ato
Se para ti foi tudo tão simples e também banal
Para mim foi bem mais que um doloroso fato

E no giro dessa minha parca existência
Nutrir tamanho sentimento me enriqueceu
Te amei sem reservas,mas a minha paciência
Pouco fez por mim quando teu amor morreu...

Mas inevitável o fim de tudo chegou
Tentei ser reservas esse amor salvar
Hoje porém , resignada me inclino a dor
Consequência dessa minha ânsia de amar

Aconchego


Sempre quando me vejo sozinha
Entre meus sonhos sempre perdida
Sinto que as vezes algo caminha
De forma um tanto quanto indecisa

E meus sentimentos nem sempre encontra
Razões que me faça parar de pensar
Por culpa dessa vida que sempre apronta
Quando o imagino ou ouço de você falar

E haja saudades para assim dividir
Pois no hoje ela grita mais forte
Bem mais do que ontem já pude sentir
E menos que amanhã... eis a minha sorte

E nunca poderei na vida entender
O que essa tua ausência me tem feito
Só sei que é saudade demais de você
É muita saudade corroendo meu peito

E esperando poder por ti esperar
Sonhar é o que mais eu faço
E sonhando sempre busco encontrar
Um aconchego nesses seus braços

Hoje Mais Do Que Nunca


Sempre que falo em você
Me vem uma saudade medonha
E só você não consegue entender
Porque nem sempre estou risonha

E hoje mais do que nunca
Falar em você chega até a doer
Pois esta saudade profunda
Só faz crescer meu bem querer

E como meu pensamento viaja
por formas e curvas sem capricho
Meu coração feliz até extravasa
A loucura dos meus sentidos

E continuo nessa minha caminhada
As vezes até com raras surpresas
Mas toda ela que surge nessa jornada
Deixa na alma vestígios de paz e beleza
 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios